Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cute Panda Life

Be simple. Be original. Be yourself.

My Cute Panda Life

E a idade passa e a parvoeira aumenta

E a música do filme de que falei na qual estava viciada, não é, antes que comecem a pensar, a Love Me Like You Do, nem a Earned It (essa tive a fase em que andava viciada a ouvi-la, mas já passou), mas sim a da Beyoncé e não é a Haunted é a Crazy in Love. 

É como eu digo, a idade passa e a parvoeira aumenta, nomeadamente comigo está a ser assim. Eu não sei, eu tenho outros interesses, outras conversas, já venho a notar isto, eu tenho mudado.

E porquê aquela música, só pelo título já me diz muita coisa porque eu sou assim, quando sinto um fraco, uma atração ou alguma cena assim por alguém, sou meia maluca, quer dizer, bem mais maluca!

Quem gosta da música aqui?

 

 

Acho que vou ver, porque não?

Ano passado saiu no dia dos namorados saiu o filme mais polémico que eu já conheci "50 Shades Of Grey". Eu tinha 12 anos, obviamente nem sequer pensei em ver o filme, mas agora que fiz 14 ando viciada na música e pensei, qual é o problema de eu ver o filme?

O meu pai diz que devemos ver todo o tipo de filmes, para podermos comentar o que achamos e se gostamos, para poder falar de tudo e também para sermos intelectuais. Qual seria o problema de eu, uma adolescente de 14 anos recém-cumpridos ver o filme e ler o livro que o inspirou?

Isto das idades é muito relativo, eu vi o American Pie, vi a Ressaca, vi esses filmes todos, filmes esses que tinha bolinha vermelha, mas não posso ver aquele filme. Qual o problema? Nenhum, portanto vou ver se vejo o filme e depois comento.

Vamos deixar que as coisas aconteçam, nada de pressionar nada, lema dos 14 anos. "Deixa passar, deixa andar, just don't even worry about it.

#1 Sweet 14: O meu dia de anos completo

Hi people! Lembrei-me ontem de fazer uma rubrica onde vos conto o meu nao, ou seja, os meus 14 anos. Agora que fiz 14, sinto-me mais confiante por alguma razão desconhecida, a ficha ainda não caiu, mas pronto. O tema de hoje, é o meu dia de anos, como é que foi, desde o que não contei, até como me senti, relatório quase completo (há coisas que ninguém precisa de saber).

Bem, de tarde eu fui ao shopping com os meus avós, basicamente o meu arrastou-me para lá, mais tarde com a desculpa de eu ter de trocar a camisola que me ofereceram. Fiquei lixada com as mulheres da Bershka porque não me quiseram trocar a camisola, segundo elas "Tem de ser o titular do cartão".

Eu fui tomar alguma coisa com os meus avós e logo a seguir fui com a minha avó à Lefties. Ora, no meio daquilo tudo liga-me a Inês a ex-blogger do "Secrets Of a Teenager", começou a fazer-me perguntas do género que é que estava fazer, onde estava, o que tinha vindo fazer, algo suspeito, mas eu não liguei, respondi.

Quando eu me viro e vejo a entrada e a vejo a ela fomos a correr uma para outra, e tal como da outra vez o pai dela gravou nós a corrermos para nos abraçarmos. Foi grande loucura, falamos um pouco mas ela teve de ir depois, mas foi tão giro! O meu pai ajudou no esquema todo, foi o máximo!

Lanchei com os meus avós e depois fomos embora, um montão de gente desejava-me feliz aniversário, exceto uma pessoa que eu estava à espera que me desse, eu estava furiosa porque achava que ele se tinha esquecido! Andei irritadíssima e sempre que o telemóvel dava notificações pensei que fosse ele, mas nada, nunca era!

A minha festa começou e sua excelência não dava sinal de vida, até que mandou mensagem e eu respondi mesmo seca "Tás vivo?", mas emendei a seguir porque o meu irmão disse para não ser assim. Resumo da história: ele não tinha vindo ao Facebook e por isso é que ainda não me tinha dado os parabéns, ou seja, fui mesmo injusta.

Agora passando à parte dos 14 anos, ainda não acredito, parece que ainda tenho 13, porém agora que tenho 14 anos sinto-me mais confiante, sinto-me diferente, percebem?

Recebi mais dinheiro, uma camisa de dormir, uma t-shirt e um calhamaço que não sei se vou ler. A festa foi feita de risos e muita conversa, foi especialmente divertido estar com o meu "irmão" por já não estar com ele há imenso tempo!

E pronto, este foi o primeiro post da rubrica dos Sweet 14. Have a nice weekend!

1º dia com 14, como está a ser? Caótico!

Hi people! Hoje sim, cumpro 14 anos de existência, parabéns a mim, parabéns à minha mãe!

Hoje o dia está ser caótico. Faltei às aulas, já me mandaram mensagens para o Skype, Instagram, Messenger, Hangouts, Facebook, ligaram-me, mandaram-me SMS, uma loucura.

Para verem, ia na rua e por mera coincidência e ironia do destino encontrei a minha professora da primária, ela emocionou-se e tudo! Já me mandaram os parabéns, hoje vou fazer a festa para a minha família e vou estar com o meu primo/irmão, aquele de que falei no Natal, nós somos muito próximos por termos sido criados juntos e por não chegarmos a fazer sequer um ano de diferença.

Hoje acordei às 07:30 da manhã na mesma por causa da minha avó que me ligou àquela hora por achar que eu ia às aulas, lá se desculpou e eu acabei por me levantar porque não conseguia dormir mais. Fui ver e já tinha textos e mensagens das minhas amigas online favoritas e mais tarde de outras colegas da escola, coisa que nunca aconteceu.

Recebi algumas prendas até agora e gostei de todas, faço-vos até a lista só para verem.

-Calças verde-tropa com rasgão no joelho da Bershka

-Camisola muito comprida da Bershka (essa vou trocar porque me aperta muito as costas

-Colar com uma pérola

-Alisador de cabelo (esse eu já tinha experimentei no outro dia e ontem também, os meus pais compraram-mo como prenda de anos)

-Phones da JBL

-Dinheiro

 

E já foi muito, este aniversário está a ser diferente dos outros, para começar ontem pentearam-me e secaram-me o cabelo, hoje só não me puseram num vestido porque eu recusei e negociei uns calções e uma blusa aos folhos. Obrigaram-me a maquilhar, depilaram-me sem eu ter pelos nenhuns para arrancar, basicamente embonecaram-me toda e essa foi a parte que eu mais detestei. Dizem que é porque "Hoje fazes 14 anos, tens de estar gira e não como estás todos os dias!", mas para quê? Eu sou simples, não gosto de me arranjar muito, gosto da naturalidade, sem químicos na cara, cabelos queimados e unhas perfeitamente arranjadas e pintadas.

A parte boa é que posso passar o meu aniversário sem ter de aturar dramas, chatices, stores mal-dispostos e colegas inconvenientes e dos quais não gosto nem um pouco. Hoje estou com a minha família, a disfrutar do 14º aniversário, que está a correr bem, mas não sei, sinto que as coisas vão começar a mudar este ano, senão para quê esta cerimónia toda? E para quê esta mudança súbita e interesse em mim? E que o 14º seja melhor que o 13º é o meu desejo!

 

E hoje foi o meu último dia com 13 anos

Hi people! Bem, hoje foi o meu último dia com 13 anos, é engraçado porque este ano não foi nada do que eu imaginei para mim. Lembro-me de quando era mais nova, o meu sonho era fazer 13 anos, para mim os 13 iam ser o máximo, mas simplesmente não foram nada de especial.

Com 13 anos perdi muitas pessoas, ou porque não estão mais entre nós, ou porque se afastaram de mim, no entanto conheci também umas outras quantas. Foi aos 13 anos que conheci a minha melhor amiga, e que conheci um montão de bloggers com quem falei diáriamente, conversas tardias, chamadas intermináveis no Skype...

Foi um ano cheio de surpresas, recordações, amizades, aminimizades, e a falta delas. O que sei é que estive com as pessoas mais importantes do ínicio ao fim, não perdi o tempo com nenhuma delas, mesmo que se tenham afastado ensinaram-me algumas lições e só isso já compensou o tempo que gastei. Caí muito, muito mesmo, deixei cicatrizes, episódios engraçados e outros admiráveis para trás, mas por muita alegria ou sofrimento que possa ter sentido isso fez-me crescer.

Mais recentemente, na última fase eu conheci duas pessoas que mudaram a minha vida, uma blogger que eu admiro e com quem me identifico imenso, e o melhor amigo dela. Quando os conheci na net, eu estava a precisar de esperança, nesse dia lembro-me de estar a passar por uma fase demasiado escura, caiu-me uma pestana e pedi com muita força uma mudança na minha vida, eu não tinha esperança que acontecesse, mas nada é impossível! Nessa noite falei com ambos, eles trouxeram-me luz e continuam a fazê-lo, amolecem-me, destroiem barreiras que construí à minha volta, mudaram a minha vida.

Durante este ano eu tive várias facetas, fui a Bella que tentou ser outra pessoa que não era, a Bella romântica, a Bella sentimental, a Bella rockeira, a Bella rebelde, a Bella baldas, a Bella divertida, a Bella "Whatever", a Riley, que foi o núcleo para o que sou hoje, a Bella distotópica e por fim, mas não menos importante a Bella que quero ser.

Eu fui muita coisa, fiz muita coisa, agi de diferentes maneiras, sofri, ri, chorei (ainda que não muitas vezes, apesar de esta última fase ter sido feita de lágrimas), fiz caretas, caí, levantei-me, atirei-me ao chão, lesionei-me, recuperei, fiz amizades, desfiz amizades, vesti-me de formas diferentes, desenvolvi interesses novos, ampliei os meus gostos, criei a minha personalidade e acima de tudo, amadureci (ou não, depende do ponto de vista).

Amanhã já não tenho 13 anos, mas sim 14. Amanhã uma nova etapa vai começar. E eu só tenho a certeza de uma coisa, eu não tenho planos para os 14, mas aconteça o que acontecer eu quero continuar a ser eu. Não vou fazer planos como há um ano atrás, não vou fazer promessas (já que este ano quase não cumpri nenhuma das que fiz ano passado), não vou iludir-me com fantasias inexistentes, vou deixar tudo acontecer.

A música do meu ano? Tenho muitas, mas vou deixar aqui uma que reflete os altos e baixos dos 13.

 Adeus pessoal, amanhã vão encontrar-me com 14 e com novas coisas a contar pela certa :)

Tag: The Hunger Games

Raquel nomeou-me há já algum tempo para fazer esta tag e eu não hesitei em aceitar o desafio, afinal é a minha saga favorita, a minha distopia, aquela que eu nunca vou esquecer e da qual sinto falta incondicionalmente, a Raquel sabe disso, falamos a respeito do assunto imensas vezes. Mas deixando-nos de conversas de chacha e passando ao que importa, cá vai!

 

Parte 1: Isso ou Aquilo

 

- Gale ou Peeta

 

Sem nem sequer hesitar e sem sequer pensar duas vezes já tenho a resposta na ponta da língua. Peeta Mellark. Porquê? Simples, eu nunca fui muito com a cara do Gale e não gosto muito da atitude dele, confesso. O problema do Gale é que ele e eu somos muito parecidos, é como diz a Katniss, ela não precisa do fogo do Gale porque tem o próprio fogo, assim como eu. O que nós precisamos é do dente de leão, que significa renascimento em vez de destruíção, a garantia de que a vida pode continuar não importa o que aconteça. Eu preciso de alguém me dê estabilidade, me apoie e esteja ali sempre, que sempre que pergunte "Ficas comigo?" me responda "Sempre" e me abrace, alguém me dê segurança e me derreta o iceberg que há em mim, que deite abaixo aquela barreira, que me acalme e que me faça feliz. Preciso de um Peeta na minha vida, não de um Gale, preciso do meu oposto e não do meu idêntico.

 

- O estilo louco da Effie ou simples como Cinna

Cinna! A Effie é muito fútil, quer saber muito das aparências e é muito preocupada com essas coisas, o Cinna é mais descontraído, simples e pouco quer saber sobre isso, a prova é que morreu por aquilo em que acreditava, não olhou para trás, não hesitou em fazer aquele vestido, sabendo que seria o último. A Effie é muito espalhafatosa e eu gosto da simplicidade, portanto reforço a ideia do Cinna.

 

- Vida na capital ou se arriscar nos distritos

É assim, o problema do Capitólio é que aquele conforto é demasiado e eu não sei se seria capaz de viver no meio de tanta falsidade e excentridade, portanto acho que me ficaria por um dos distritos. Mesmo que passasse fome, acho que seria mais útil para mim que ficar sem fazer nada, apenas a usufruir de tudo enquanto os outros não têm nada!

 

- Pão do Distrito 11 ou o ensopado da capital

Pão do Distrito 11, primeiro porque não gosto do ensopado do Capitólio, porque é de borrego e eu não gosto nem um pouco. Além do mais, pão tem mais sustento e é vida, acho que se todos tivermos pão e água sobrevivemos, senão acreditarem perguntem à Katniss!

 

- Habilidades de arco e flecha da Katniss ou habilidades de luta com facas do Cato

A habilidade do Cato é a espada, a luta das facas é com a Clove. Mas ainda assim preferia o arco e flecha. Eu tenho alguma habilidade, tenho pontaria, a minha família alentejana é toda mineiros e caçadores essencialmente, logo...

Arco e flecha tem a vantagem de poder ser feito ao longe, não é necessário haver combate corpo a corpo, ao contrário das facas, o arco e flecha acaba por ser melhor nesse aspeto, pode ser disparado de vários ângulos.

 

- Dom de camuflagem do Peeta ou dom de escalada da Rue

Bem Peeta, tu sabes que te amo e que és o meu "papá" mas vou ser sincera, apesar de teres sobrevivido por tanto tempo enquanto estavas camuflado, a escalada seria melhor para mim porque se for só pela camuflagem, não há sítio para fugir se for apanhada, já com a escalada da Rue... No entanto eu vou quebrar as regras, escolho as duas, ser-me-iam bastante úteis juntas!

 

- Tornar-se um Avox ou ser picado por uma teleguiada

Eu sei que ser picada por vespas-batedoras deveria ser horrível, elas soltam veneno que alteram as memórias, mesmo que recupere será definitivo, o veneno estará empraguenado no meu cérebro sempre e teria sempre aqueles flashes, poderia matar alguém durante esse tempo. Mas ao mesmo tempo tornar-me uma Avox seria terrível, ser-me tirada a língua era horrível nunca mais falaria, custar-me-ia a comer e a engolir e estaria sempre à mercê do Capitólio, eu li os livros, e acreditem em mim, o Capitólio tem diversas maneiras de torturar alguém, sendo que nenhuma delas é menos dolorosa. Ao ler o livro, o Peeta deixou transparecer as dores que tinha enquanto tinha um flash e tentava lutar contra isso, doía-lhe imenso a cabeça, ele estava mal e era quase incontrolável. Sei a dor que o Darius e Pollux tiveram ao serem Avox, nomeadamente a Lavínia também sofreu muito. Eles morreram das piores formas, segundo o Peeta e segundo a Johanna, foi bem descrito e eu fiquei a odiar cada vez mais o regime ditador que eles em que eles viviam. Acho que a ser uma dessas, eu preferia ser picada por vespas-batedoras, não se é menos doloroso, mas é possível de contornar, tem um retorno.

 

- Juntar forças com os carreiristas ou correr para as colinas

Eu pessoalmente não quereria ter aliados, muito menos os carreiristas. Eles são criados para irem para os Jogos, têm sede de sangue, basta olhar para o Cato, para a Clove, para a Enobaria e para o Brutus, o olhar deles é assustador. O Cato não tinha piedade de ninguém, a Clove disse à Katnis algo arrepiante e assustador "Eu matei a tua amiguinha, como é que ela se chamava, Katniss? Rue, era esse o nome dela! Não te preocupes eu vou acabar contigo tal como acabei com ela e logo depois vou acabar com o namoradinho!". A Enobaria ficou conhecida por rasgar a garganta de um dos Tributos e resolveu afiar todos os dentes para o poder fazer nos 75º Jogos da Fome, o Brutus olhava ameaçadoramente para todos, ele quis a Katniss nos carreiristas ao ver a habilidade com o arco que ela tem, portanto nunca me uniria com os carreiristas! Falei apenas dos Tributos do Distrito 2 porque são os piores, os mais implacáveis e impiedosos devido ao facto de eles serem treinados para serem Soldados da Paz e servirem o Capitólio, os do Distrito 1 não eram uma opção, a juntar-me a algum carreirista seria sem dúvida do Distrito 4, que são de todos eles, os mais tranquilos. Portanto eu fugiria sozinha para as colinas, não queria criar aliados, afeiçoar-me-ia a eles e teria de os matar, não queria passar por essa angustia, se não me afeiçoasse a eles, custar-me-ia menos!

 

- Quem é mais fofa? Prim ou Rue?

São diferentes, mas fiquei muito triste com a morte de ambas. Enquanto que a Prim disse com todas as letras "Tenta ganhar!" a Rue disse em lágrimas, enquanto morria "Tu tens de ganhar!". Isso marcou-me, a Prim é menos sofrida, a Rue era só mais uma irmã mais velha que trabalhava arduamente para sustentar a família, assim como a Katniss. Não consigo escolher uma, sou muito Prim, mas muito Rue.

 

- Correr para a cornucópia ou correr para as colinas?

Se eu fosse Tributo do 12, aquilo que o Haymitch, a Katniss e o Peeta me diriam seria "Mantém-te longe da Cornucópia!", eu provavelmente pensaria nisso, mas ficar sem armas não me parece uma boa solução, portanto acho que se desse uma corridinha e se soubesse passar despercebida eu apanharia um arco e flechas, e logo a seguir iria para as colinas a correr, precisava de uma mochila pelo menos. Ao menos sabia quer a água lá dentro era pura, porque nunca se pode confiar em nada do que encontramos na Arena, muitas vezes a água é usada para matar Tributos, portanto eu acho que o que eu faria era ir à Cornucópia rapidinho, ou então não arriscaria, não sei bem, mas há partida arriscava a vida na Cornucópia tentando passar ilesa do banho de sangue.

 

Parte 2: Escolhas e Discussões

 

- Quem é seu personagem favorito na trilogia e por que?

Não consigo escolher um, tenho quatro, eu sei, é demasiado! Eu adoro a Katniss porque ela é como eu, revolutcionária, mente independente e faz tudo para proteger os que ama, ela é determinada e sinto-me muito identificada com ela! Gosto muito do Peeta, porque ele é bom em discursar como eu, é meio filosófico e eu também, além de que temos alguns aspetos parecidos que serão ocultados por mim, não têm de saber tudo, tudinho! Terceira personagem, Finnick Odair, eu adoro o Finnick! A história dele é triste, foi obrigado a prostituir-se, foi o culpado por a Annie ter ido para os Jogos, viveu com muita mágoa, admiro-o acima de tudo! E por fim a Johanna, é destemida, diz o que pensa e não quer saber das consequências, é meia maluca, e eu gosto disso nela!

 

- Um personagem que causou boa impressão

Finnick Odair, eu apaixonei-me por ele assim que o vi, assim que ele veio oferecer um cubo de açúcar, foi aí que a minha paixão platónica por ele começou, e só cresceu mais quando ele salvou o meu "papá".

 

- Se você pudesse escolher uma arma nos jogos, qual seria e por que?

Arco e flecha, porque tenho jeito, tenho pontaria e poderia disparar sem ser notada.

 

- Qual sua opinião sobre o elenco do filme Jogos Vorazes?

São todos ótimos, mas de todos eles, os que mais se destacaram foram os três protagonistas, a Jennifer Lawrence, o Josh Hutcherson e o Liam Hemsworth, por interpretações memoráveis e inspiradoras, realistas, e também pela amizade que possuem entre eles, são verdadeiros, são amigos, não são do tipo de pessoas que quando as câmaras se desligam vai cada um para o seu lado, são um espécie de friendship goals!

 

Qual tributo é mais parecido com você e por que?

Acho que sou uma mistura da Katniss e do Peeta, quer fisicamente, quer psicológicamente. Se a filha deles continuar com o filme, eu faço a audição, sou a Willow (segundo a tia Suzzi é assim que ela se chama), e também já me disseram que eu sou muito parecida com ambos. Tenho o cabelo da Katniss e os olhos do Peeta, tenho a habilidade do arco e da flecha como a Katniss e o poder da manipulação como o Peeta fez com os carreiristas, tenho uma alma revolucionário como a Katniss e o poder das palavras do Peeta.

 

- Se imagine nos jogos. Você ficaria sozinho ou teria aliados, qual seria sua estratégia?

Tal como já disse anteriormente, ficaria sozinha, nunca confiaria nos meus aliados porque é como o Haymitch diz "Não é sobre confiar nos aliados que fazes que estamos a falar, mas sim sobre sobriver!". Eu nunca conseguiria confiar cegamente neles sabendo que quando tivesse de ser me matariam, mas nem é tanto por aí, é que eu não me queria afeiçoar a eles porque sei que mais tarde ou mais cedo eu teria que os matar, se não me afeiçoar a ninguém, não custa tanto!

 

- Qual a cena você estava mais ansioso para ver no filme Jogos Vorazes? E qual para Em Chamas?

Eu vi o primeiro filme e estava ansiosa por ver a dinâmica, os Jogos, conhecer as personagens, ter aquele primeiro contacto e ao longo do filme eu queria saber como é que o Peeta e a Katniss sobreviveriam, como é que a Rue morreria, como é que apenas um sobreviveria! Quanto ao Catching Fire eu estava à espera de ver o que tinha acontecido à Katniss e ao Peeta, como estava a ser a vida depois daquelas experiências traumáticas todas, como estava a ser a nova vida deles. Além de que quando soube dos Jogos eu quis saber como é que as coisas aconteceriam, o quão traumático seria reviver tudo de novo, como agiriam no momento!

 

Parte 3: Sobre a Trilogia

- Qual seu livro favorito da trilogia?

O primeiro é tipo o primeiro, amei os detalhes, o primeiro contacto, além do segundo, não consigo escolher um destes dois!

 

- Quanto tempo você duraria nos Jogos Vorazes?

Não sei, disseram-me que eu ganharia se fosse, que com o meu instinto e com as minhas habilidades sobreviveria, mas eu não sei se ganhava, ou melhor tenho a certeza que não ganhava. Ninguém ganha os Jogos, ninguém é um vencedor, ninguém consegue sair daquele comboio de novo, ninguém consegue viver em paz de novo, o que há são apenas sobreviventes que vivem de visitas ao Capitólio e são obrigados a fazer o que não querem, caso contrário eles mesmos ou os mais próximos deles, os mais importantes para eles pagam (perguntem ao Finnick, ao Haymitch e até mesmo à Johanna, eles logo vos dizem), eles têm uma boa vida repleta de condições nos respetivos Distritos, vivem na Vila dos Vitoriosos, com dinheiro e produtos vindos do Capitólio, com uma boa casa, mas nunca em paz porque as experiências traumatizantes estão com eles, as mortes ficaram na mente deles e atormentam-nos dia e noite, os pesadelos estão lá, e isso não é viver em paz. Eu sei que mesmo que sobrevivesse eu deixaria de ser 100% eu, nunca voltaria a ser mesma, morreria nos Jogos mesmo que saísse deles viva.

 

- Qual a coisa mais estranha que você achou que aconteceria nos livros e não aconteceu (ou você não esperava e aconteceu)?

Esperava que a Katniss tivesse outras atitudes, esperava que ela enlouquecesse, que o Peeta viesse do Capitólio completamente alterado, nunca esperei o plano que havia por trás no Catching Fire e que deixassem o Peeta para trás.

 

- Como você foi apresentado à Jogos Vorazes?

Eu já conhecia, os meus pais falavam disso, os meus amigos também, mas foi a minha melhor amiga que me convenceu a ver quando deu na SIC, e honestamente não me arrependo de ter visto, nem um pouquinho.

 

- Momento favorito em Jogos Vorazes (apenas no primeiro)

Quando a Katniss se voluntaria, ou a entrevista do Peeta, no livro teve uma cena muito engraçada entre a Katniss e o Peeta em que ela lhe lava a roupa e lhe passa um casaco para ele tirar as cuecas e ela as lavar sem o ver nu, mas ele volta-se e diz-lhe "Eu não me importo que me vejas nu!" e ela olha para ele e responde-lhe "És como a minha família, tu não te importas mas eu importo-me!". Além de que também adorei quando eles desafiaram o Capitólio usando as camarinhas da noite.

 

- Vilão Favorito

O Presidente Coriolanus Snow, é o único, temos também a Presidente Alma Coin, mas o problema é que falar de um reflete o outro, portanto, acho que são os dois.

 

- Qual distrito você gostaria de morar?

É assim, o 12 não me parece de todo mau, o 4 era perfeito, mas tem peixe e eu não gosto, apesar de amar o mar. O 12 seria uma boa opção.

 

- Qual o momento mais emotivo nos livros?

Há muitos, mas a morte da Rue, do Finnick e da Prim foram aquelas que mexeram comigo. Depois também teve a quase morte do Peeta que me fez ficar em choque por momentos.

 

- Que objeto da sua casa você levaria para a Arena com você?

O amuleto da minha família, era importante tê-lo comigo, lembrar-me-ia que teria de voltar por eles, que eles precisam de mim!

 

- Qual o plano mais diabólico que alguém planejou nos livros?

Torturar o Peeta de forma a que ele pense que a culpada de tudo é a Katniss, alterar as memórias dele quanto a ela, fazê-lo ter ódio dela, transformando-o assim numa arma criada pelo Capitólio para matar a Katniss.

 

Nomeio quem for fã e quiser fazer, no caso de algumas leitoras quiserem responder podem fazê-lo nos comentários, eu adoraria saber as vossas respostas e opiniões!

 

"Got my mind on your body and your body on my mind"

Esta é só a frase que não me sai da cabeça nos últimos dias, traduzida significa "Tenho a minha mente no teu corpo e o teu corpo na minha mente". Faz parte da letra da "Cool For The Summer" da Demi Lovato, quando a ouvi pela primeira vez foi há algum tempo e não gostei nada, agora adoro! Coisas da maturidade e da personalidade, a evolução de um ser humano dá nisto!

 

Novidades!

Oii pessoal! Eu sei, desta vez não houve cumprimentos em inglês e também sei que tenho andado muito desaparecida, mas eu tenho uma boa explicação.

Assim que este período começou eu recebi um montão de trabalhos e testes e coisas assim, estive mesmo aterefada e andei com visitas cá por casa portanto... além de que estive com uma gripe horrível!

No entanto trago algumas novidades! Nos últimos tempos tenho andado a pensar e resolvi que tenho de ficar mais ativa para ajudar no meu processo de emagrecimento e renovação e como tal vou inscrever-me no ginásio que vai abrir por aqui. Além do mais, resolvi voltar atrás com a festa de anos e pensei em convidar uma amigas para irem ao cinema comigo.

Por fim, acho que vou começar a dançar, vou para a dança contemporânea e quem sabe vá para o hip-hop também. Este verão tenho prioridades novas, estou a desenvolver auto-controle e quero ter uma nova vida.

Quando eu era pequenina o meu sonho era ter andado no ballet e indo mudando de estilo, jazz, contemporânea, até danças de salão, eu adorava ter praticado e ter dançado, mas a minha mãe nunca me deixava, dizia que ia ser mau para mim porque era pesada e por não me conseguirem carregar eu ia ficar triste. O certo é que se eu tivesse ido, talvez tivesse perdido esse peso e agora estaria melhor, provavelmente dançaria na mesma. Agora não me apetecia ir para a dança, estava mais virada para o ténis, mas a minha está sempre a insistir e eu vou ceder, porque não tentar agora?

O que eu quero mesmo fazer é ir comprar a roupa para a dança, eu sei que soa muito fútil, mas eu não vou para lá tipo saco de batatas, quero causar boa impressão, eu tenho algumas roupas que posso usar, tempos do volley, mas há outras que nem por isso portanto...

Espero que corra tudo bem!

Pág. 1/3

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D