Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cute Panda Life

Be simple. Be original. Be yourself.

My Cute Panda Life

It's been a year...

Yeah... hi guys! Hoje faz um ano que este canto foi criado, três nomes depois, uma pessoa depois e várias crónicas doidas, cá estamos nós. Um ano. 52 semanas. 365 dias. 8760 horas. 525600 minutos. 31536000 segundos. Podemos dizer isto de várias formas, mas o tempo vai sempre continuar o mesmo.

Fases complicadas foram ultrapassadas por estes lados, fases fáceis também, o sucesso, o crescimento, a mudança, coisas boas e más aconteceram durante este ano e sei que muitas mais aventuras irão surgir.

Eu não sei que vai acontecer daqui para a frente, se há um ano atrás me dissessem que eu ia passar por este ano e acabar muito mais madura eu ia rir-me na cara da pessoa em questão. Eu sou a Bella, não sou a Riley, não sou qualquer outra pessoa, eu sou eu, eu não tenho que ser outra pessoa qualquer, eu tenho o meu valor!

Eu sei que não tenho andar muito por aqui mas tenho muito trabalho ultimamente e fico muito cansada, sinceramente e tristemente, chego a ficar sem vontade de vir aqui. Neste momento eu tenho outras ocupações, umas eleições a chegar, umas pré-eleições em preparação, outros projetos, tenho a minha dança, tenho os meus estudos e infelizmente eu não consigo esticar o tempo porque ele não é elástico, talvez um dia o consigam fazer mas receio informar que não penso que seja num futuro muito próximo.

E eu sei que vai haver gente a perguntar, ou pelo menos a pensar consigo mesma sem compartilhar a pergunta "Porque não deixas de dedicar tanto tempo à dança?". Eu vou explicar-vos, a dança tem tido um papel muito importante na minha vida, fiz o meu primeiro grand-jetê (não sei se se escreve assim, o meu Francês não é nada de extraordinário), fiz uma série de piruetas, estou perto das pontas, fiz a borboleta... tudo são conquistas que se fazem, mas nunca sem esforço, sem sangue, suor e lágrimas, ah e claro, dor. 

O meu tempo tem sido muito limitado e vai ser ainda menos porque com as aulas, os treinos de dança e de badminton que estão por vir e claro, com a possibilidade da associação de estudantes, as coisas ficam muito contadas.

Eu não quero deixar de vir aqui, tal como a dança, a escrita é uma paixão, mas por vezes precisamos de evoluir nalgumas coisas e voar um pouco, tal como a borboleta. Eu penso que tive a minha metamorfose e quero voar, quero ser a borboleta, não vou voar já, tenho que aprender a fazê-lo antes, mas no dia em que conseguir voar bem, aí vai ser a minha hora.

Talvez eu devesse deixar isto tudo, a minha dedicação, o meu tempo, a minha inspiração, esses não estão muito famosos, ricos...

Anyway, eu não sei o que vai acontecer mas o que sei é que quando eu voar eu posso sempre voltar para o meu porto-seguro e eu sei qual é o meu porto-seguro.

O meu nome é Isabella Oliveira, tenho 14 anos, vivo no Porto, em Portugal, na Península Ibérica, na Europa, no Hemisfério Norte Ocidental, no planeta Terra, no Sistema Solar, na Via Láctea e este é o meu porto-seguro, sei para onde voltar e a quem agradecer, não me esqueço de quem fui, do que fiz, do que me marcou e foi importante porque esta sou eu.

O balanço da primeira semana

Hi guys! Eu sei que estive muito apagadinha por estes lados mas infelizmente foi necessário, digamos que a escola me chama, ou seja, no tempo já não é o mesmo e o tempo não é elástico.

O balanço desta primeira semana... tenho uma palavra para a descrever: exaustiva.

Acordei todos os dias às 07:15, aulas todos os dias às 08:15, aulas compridas, apesar de ter tido duas tardes livres seguidas, santo deus, uma delas dormi a tarde inteirinha!

Eu tenho estudado e feito alguns trabalhos, porque agora o ritmo de trabalho dos meus professores acelarou e eu tenho que acompanhar, portanto escrevo a lapiseira e em casa passo tudo direitinho.

Com isto tudo, não sei quando vou voltar aqui, ainda por cima ando a ajudar na associação de estudantes, por isso, não estou com muito tempo... Logo se vê!

Quanto à turma, eu adoro a turma nova, tenho muitos amigos novos, toda a gente me recebeu muito bem e eu estou muito feliz por isso, lá as pessoas valorizam-me e aceitam-me como sou, não importa como me visto ou o que digo e penso, o que importa é ser eu mesma. Lá o facto de eu falar não é mal visto, muito pelo contrário toda a gente me aplaude e isso faz-me sorrir, as pessoas gostam de mim pelo que sou e como eu sou e eu sinto o mesmo quanto a eles.

Finalmente sinto que pertenço realmente a algum lugar, que sou bem-vinda e que não estou a mais, percebem? Ninguém para me rebaixar, sou eu, não sou a sombra de ninguém, não sou o segundo lugar, eu sou eu, eles são eles, cada um é cada um e cada um é diferente e isso é que o torna único e especial.

E vocês? Como está a ser o vosso novo ano?

Congratulations, Riley + Storytime

Hi guys! Sabem quem faz 14 anos hoje? A nossa Riley, antes demais quero dar-lhe os parabéns e agora quero chamá-la aqui para ela nos contar um storytime da vida dela. Por isso, agora é com ela!

Hi everybody! Well, aparently I'm here again but a year older this time. Eu não sei porque é que aceitei isto, mas bem vou envergonhar-me na internet, preparem-se. Então eu venho contar-vos a vez que o meu top caiu.

Então eu tinha uns 9/10 anos e eu andava no karaté, como todo o karateca sabe nós usamos os nossos kimonos, ora, com a prática ele abre, por isso é que se usava uma camisola interior por baixo, mas no meu caso, no entanto, já estando aquele calor todo eu usava um top que apertava atrás e no pescoço.

Ora o kimono foi abrindo, o problema foi que entretanto aconteceu um acidente, top desapertou-se não sei como, e convenhamos, para uma miúda bem desenvolvida foi um pouco constrangedor, mas eu sempre encarei estas cenas com naturalidade, por isso pronto...

Mas ya, já me envergonhei, está feito, acabou! Bom aniversário para mim!

 

Eu estou bem.

Eu estou bem. Eu não tenho nada. Eu não preciso de ajuda. Eu estou bem assim. Eu não me importo.

Já não ouviste isto tantas vezes? Já não disseste isto tantas vezes? Mas cá entre nós, é óbvio que não é assim, isso é o que tu fazes as pessoas pensar, tudo está bem, tu ris-te, sorris, cantas, fazes figurinhas de retardada, tudo isso enquanto estás com os teus amigos, com toda a gente.

E quando estás sozinha? Tu choras, mas está tudo bem, tu não tens nada, começas a ser ansiosa e não precisas de ajuda, estás bem como estás, afinal, tu nem te importas!

Assim é que começa. Há muitas histórias, mas eu hoje venho contar uma em específico e talvez a tua até seja igual.

Há algum tempo atrás havia uma miúda que se adorava a ela própria, ela tinha um estilo engraçado, florzinhas e gatinhos com laçarotes, uma autoestima enorme e ela estava tão feliz assim, ela tinha tudo e era tão feliz...

Mas um dia começaram a gozar com os gatinhos e com as florzinhas, com os laçarotes, fizeram-na acreditar que gatinhos com florzinhas e laçarotes não prestava, que não era nada, não era bom! Entretanto a miúda começou a ser sempre rejeitada, posta em último lugar, acreditava que tinha que mudar para que tudo corresse melhor.

A miúda vestiu-se de preto, usava cabedal e criou outra personalidade, a menina certinha e ingénua virou rebelde, baldas e talvez as pessoas fossem gostar mais dela! No entanto, as rejeições continuavam e começaram os insultos, mas ela dizia que ignorava, que não importava, que respondia e ficava por ali. Chegou ao ponto de andar sempre com a cabeça para baixo e de uma metade da cara tapada, ela queria que as coisas acabassem.

Houve uma altura que ela começou a ter ansiedade e ninguém compreendia porquê, gozaram com ela, onde estava a autoestima? E a personalidade? Não estava. Mas depois houve o dia que foi a gota de água, o dia da mal-amada. Foi o dia de choro compulsivo, então de tantas idas ao hospital ela acabou sem internet quase nenhuma, sem amigos, sem aulas, sem nada, apenas anti-depressivos que faziam com que ela não pensasse, e caso tivesse crises davam-lhe um muito forte para dormir.

As pessoas tinham medo que ela se matasse, então davam-lhe comprimidos desses, para ela sempre foi muito complicado, chorar era rotina, sabem porquê? Porque ela se estava a partir. E nesse momento, só esta música consegue retratar:

 Ela começou a pensar como seria se ela já tivesse morrido, tudo seria melhor, ela não faria falta a ninguém porque ninguém gostava dela, porque ela era nada, ela não prestava! Mas por alguma razão ela persistiu em viver, se bem que ela estava a sofrer, mas ela começou a melhorar do nada, pequena conquista por pequena conquista. E aquele pensamento de morrer parou, os pensamentos destes acabaram:

 Não ligues a quem nunca passou por nada parecido, porque no fundo ninguém sabe o que é, eles não sabem o que é. Fala com alguém que não te julgue, fala com quem passou pelo mesmo que tu ou identico, porque esses podem ajudar-te.

 Essa miúda está a sair da depressão, ela está realmente a melhorar, e sabes que te digo? Tu consegues fazer o mesmo. Não deixes que te convençam que és nada, não deixes que te façam acreditar que gatinhos e florzinhas são nada, porque são lindos. Eu sei, é fácil falar mas fala sempre com as pessoas mais próximas acerca disso e vais ver que vai melhorar, não guardes tudo para ti. Tu és boa o suficiente.

E tu? Já estás convencida que há coisas que não valem a pena sofrer? Pede ajuda, nós estamos aqui para ti sempre! E se conseguires ultrapassar podes gritar ao mundo que estás viva, canta, grita!

 

 

1º dia

Hi guys! Hoje voltei às aulas, vou ser-vos sincera, eu não me arrependo em ter mudado de turma, as pessoas desta turma são demais, eu adorei-os a todos.

Quando cheguei ia ter aulas perto da antiga turma, então decidi não ir para lá porque ia ser meio estranho e eu preferia ficar no portão com umas amigas, entretanto outras da minha turma viram-me e correram para me abraçarem e essas são as minhas melhores amigas dentro da turma antiga.

Entretanto fomos para EV, a professora é outra (aleluia) e tipo fiquei num lugar bué fixe, no entanto quando me sentei senti-me um pouco deslocada, não conhecia ninguém à volta, mas não tardou muito até nos darmos mesmo a conhecer, falamos, toda a gente foi muito simpática comigo e fiz uns bons amigos, além de ter sido uma aula particularmente de rir.

Depois fomos para Inglês, foi uma aula de brincadeira, a professora é a mesma, estivemos a falar, a brincar, a fazer charadas e pictionary, foi demais, e convenhamos que teve bastante piada!

Por fim tivemos Matemática, fizemos o teste diagnóstico e falamos dos critérios e essas coisas, além de que falamos da aluna nova (eu), uma coisa muito geral, mas referida pelos professores já anteriores, ou seja, Inglês e Matemática, a aula foi a menos descontraída, mas ainda assim não estragou o dia.

Agora perguntam vocês "Estiveste com as pessoas da turma antiga?", sim eu estive, com os meus amigos falei mesmo e foi divertido e eu amei estar com eles, o problema foi quando pessoas indesejadas vieram mesmo cínicas só mesmo para disturbios, isso é que eu não gostei lá muito... Os meus amigos novos defenderam-me ao perceberem a situação e voltam-se "Olha, agora vêm estas, deixem a miúda em paz!".

Definitivamente, este foi o melhor primeiro dia de aulas de todo o sempre!

 

Amanhã é o "Dia da Beleza"

Hi guys! Não é novidade para ninguém que eu sou uma pessoa básica, quanto menos trabalho e menos produção melhor! Talvez seja por isso que dizem que não sou atraente, mas sinceramente eu acho que mais atraente é quem não precisa de nada destas coisas porque simplesmente não quer tapar as imperfeições e tem outros destinos para o dinheiro, como uma conta no banco para pagar a carta de condução, ou uma futura casa, ou a faculdade, ou até mesmo um carro! 

Mas pronto, eu sou uma pessoa básica, mas mais um vez eu não me vou escapar desta, amanhã é o tão esperado por mim (só que não) "Dia da Beleza". E o que é o Dia da Beleza? É aquele dia, geralmente vésperas das apresentações da escola, ou quando temos alguma festa ou evento em que eu tenho que ir àquele lugar onde trabalha aquela senhora da cera... cemitério! Não, cemitério é aonde a minha avó vai sair com as amigas, vão enfeitar os falecidos maridos e os pais e as mães. Aquele lugar tem uma maca ou lá como se chama, ah sim, já me lembro é a esteticista! Pronto, eu vou a esse lugar largar dinheiro para tirar pelos, está bem que uma perna sem pelos é bonita, eu tenho que admitir, mas minha gente se os pelos estão ali é para alguma coisa!

Continuando, assim que eu sair desse lugar eu vou para a cabeleireira, vou esticar o cabelo para ficar bonitinho, mas vamos lá ver uma coisa, para que é que me oferecer as placas alisadoras nos anos? Só para decoração e para me darem algum presente visto que não sabiam o que me oferecer? Mas o mais grave é que eu odeio cabelo liso porque o meu cabelo parece um autêntico capacete depois, eu gosto dele com as minhas ondinhas naturais! Eu já avisei que não vou fazer as sobrancelhas, não há coisa mais abominante, eu detesto fazer as sobrancelhas! Entretanto, acho que me vão tratar das unhas, o que também me põe a pensar porquê, já que as minhas unhas são feias, não são do mesmo feitio, são todas diferentes, para que é que eu vou dar dinheiro a fazer a manicure?

Mas agora sim, vamos à anedota que vai ser quando eu tiver que escolher a roupa, eu quero ir de shorts, mas parece que já estou a ouvir a minha mãe a dizer que ir de shorts não é uma opção, resultado disto: eu já me estou a ver de vestidinho ou de saia ou melhor ainda, naquele calção clássico que me fica pior que sabe-se lá o quê.

Resumo da história, eu só espero mesmo que no dia da apresentação não queira que eu vá maquilhada porque aquela pessoa não sou eu! Era tão fácil quando era o meu pai a ir às apresentações e quando eu ia aos tais "Dias da Beleza" sozinha, é que ainda por cima vou para a turma nova, eu já tenho fama de "menina dos papás" e de "menina riquinha", agora com isto tudo e com pessoas novas estou bem, estou.

 

Eu sou feia.

Tu que dizes que és feia! Sim, tu que te pões a insultar-te em frente ao espelho! Sim, tu que queres ser como as outras todas. Tu que queres estar "in". Sim, estou a falar contigo desse lado, este post é dedicado a ti.

Vou fazer-te umas quantas perguntas e vou responder às mesmas, peço-te que não feches o separador, que leias até ao final e que compartilhes com as tuas amigas, não só tu, mas todas as outras pessoas que estão a ler isto até agora, se conhecerem uma pessoa assim, compartilhem este post com ela.

Porque é que insistes em ser "bonita"? Porque é que insistes em ser magrissíma porque as tuas amigas o são? Porque te insultas a ti própria? Porque insistes em estar "in"? Porquê?

Eu sei porque queres ser "bonita", tu queres ser bonita porque toda a gente liga a isso, porque pouca gente quer saber de tudo o resto. Mas agora põe a mão à consciência, de que te serve ter o encanto todo mas nada aí dentro?

Eu sei porque queres ser magríssima, tu queres ser magríssima porque em vez de aceitares o teu corpo como ele é ou o mudares caso necessites mesmo, tu fazes dietas malucas, tu deixas de comer e sabes porquê? Porque em vez de aceitares que tu és tu, tu queres ser como as outras todas. Agora põe a mão à consciência, de que te serve fazeres isso tudo se no final és infeliz e ficas com problemas de saúde? Não era melhor deixares-te estar e seres tu própria, viver contigo própria em vez de ficares assim:

 

 Preferes ficar assim? Preferes viver com problemas e marcas para todo o resto da vida? 

Eu sei porque te insultas a ti própia, porque tu queres ser outra pessoa e não te aceitas como és, tudo em ti é mau a teu ver porque tu só queres ser as pessoas em redor e estás tão empenhada nisso que por muito que sejas fantástica, nunca vais ser boa o suficiente. Agora põe a mão à consciência, de que serve insultares-te? Vai fazer com que sejas igual às outras vai tirar todas as tuas caraterísticas que insistes que são péssimas? Não, tu vais continuar a ser igual, apenas com uma autoestima não existente, vale a pena?

 Eu sei porque insistes em estar "in", porque queres pertencer a algum lado, porque queres que as pessoas te aceitem, sabes o que estás a tornar-te? Em vez de continuares a ser a pessoa maravilhosa e fantástica que és, estás-te a tornar só mais uma. Agora põe a mão na consciência, as pessoas que não te aceitam sem estares "in" são mesmo tuas amigas? De que serve ter amigas que não te aceitam como realmente és? Vale a pena?

 Agora tenho finalmente algo importante para te dizer, 99,9% das pessoas só querem saber destas coisas, fazem-te acreditar que tens que corresponder religiosamente a estes padrões, estas pessoas, são as pessoas de papel. As restastes 0,1% são as pessoas de diamante, aquelas que não vão olhar para a tua aparência, mas sim para o teu interior, o que é tão mais importante! Nunca queiras impressionar as pessoas de papel, são pessoas que não querem saber do que realmente importa, são fúteis, essas pessoas são tóxicas e vão fazer-te mal, além do mais impressioná-las não é uma tarefa muito difícil, elas impressionam-se com tão pouco...

Sabes quem deves querer impressionar? As pessoas de diamante, essas pessoas querem saber do que realmente importa, não são como as outras, impressioná-las não é uma tarefa fácil, não é, nem nunca na vida será! Elas não querem saber se és bonita, elas querem saber do que tens por dentro, é como as maçãs, de que serve teres uma maçã toda bonitinha se depois ela está podre por dentro e por isso não a podemos comer? 

Na verdade, os tais 99,9%, são os 0,1%. Só houve apenas uma pessoa que disse que era assim, esse é o pastor, a partir daí as outras pessoas, que são as ovelhas, limitaram-se a seguir o pastor e cada vez mais foram alimentando e fazendo crescer esta ideia. Os 0,1% é que são os 99,9%. Esses foram os que pensaram pela própria cabeça e consideraram o que pensaram estar correto, o que é correto, defenderam o que acreditavam e não se deixaram levar nem pensaram com a cabeça de outra pessoa.

Não alimentes estes 99,9% (pessoas de papel), ao fazeres tudo o que estás a fazer estás a dar-lhes razão, a alimentar o poder deles, o ego deles. Faz parte da minoria, aqueles que pensam e que a cada dia, se abrirem um par de olhos, conseguem ir deitando abaixo os maus princípios que queriam que alimentasses.

Por fim, eu vou deixar aqui um vídeo que vi no Youtube e que me serviu de inspiração, foi feito pela Rachel, uma youtuber americana, muito inspirador, peço-vos por fim (se ainda estiverem a ler isto e não acharem que estou a pedir demais) para verem este vídeo. Partilhem-no e acima de tudo, ajudem alguém a sair do poço onde a andaram a meter.

 

 

Faz hoje 15 anos

Faz hoje 15 anos que o maior ataque terrorista até hoje foi realizado. Dia 11 de setembro de 2001, por volta das 08:30, era apenas um dia normal, um dia que começou como qualquer outro, mas não estava destinado a ser.

Dois aviões batem nas torres gémeas em Nova Iorque, cerca de 3500 pessoas morreram, o terceiro avião despenhou-se e acabou por não embater na Casa Branca.

 

Pág. 1/3

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D