Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

My Cute Panda Life

Be simple. Be original. Be yourself.

My Cute Panda Life

Movie Review | Quatro Amigas e Um Casamento

Hoje vi este filme com a minha mãe e devo dizer que passei o tempo todo a rir. A única razão para eu o ver foi porque, em primeiro lugar, tinha a Rebel Wilson e eu sou uma grande fã das comédias dela.

Basicamente a história fala sobre as quatro melhores amigas do tempo do liceu se juntam anos depois quando uma delas, Becky, as convida para o seu casamento. Claro que surge um problema: nunca ocorreu a nenhuma alminha que a Becky fosse casar por causa da sua aparência, muito menos que ela fosse ser a primeira das quatro a casar. Perante essa situação, a reação das amigas não é muito boa, no entanto, ficam a apoiar a melhor amiga até ao fim.

Claro que durante o filme vão haver várias peripécias que envolvem todas as personagens do filme, cada uma mais peculiar que a outra. 

Recomendo a 100% ver este filme, caso estejam dispostos(as) a dar umas belas gargalhadas.

 

To The Bone | Não é glamorizar, é ultrapassar

Não, isto não é apenas uma opinião acerca de um filme qualquer. Desta vez é um post sério sobre um filme sério, cujo conteúdo é igualmente sério e pode ser traumatizante para certas pessoas mais sensíveis. Quando digo traumatizante, não se trata de simplesmente ficar enojado(a) ou ter vontade de virar a cara para o lado eventualmente, mas sim de abater tanto alguém ao ponto de termos um ataque de pânico.

Com todos os avisos feitos na introdução, posso apresentar-vos o mais novo filme da Netflix, "To The Bone". Após o sucesso da série viral, "13 Reasons Why", a empresa decidiu investir num filme auto-biográfico, escrito e dirigido por Marti Noxon, que reconta algumas das suas próprias vivências durante o demorado e doloroso processo pelo qual passou para superar um distúrbio alimentar, a anorexia.

A história tem como protagonista Lily Collins, no papel de Ellen, que é uma jovem de 20 anos que sofre de uma anorexia agressiva. Após vários internamentos dos quais saía mais magra que quando havia entrado, Ellen vai a um médico pouco convencional que a interna, não num hospital, mas numa casa com outros adolescentes cujos problemas são também, os distúrbios alimentares.

Muitos críticos pelo mundo fora preocupam-se com o facto de este filme glamorizar este problema e que este integre o conceito de "Thinspiration", fazendo com que adolescentes a assistir o filme comecem a exercer prática não saudáveis como as que Ellen exercia.

Na minha opinião, este filme não glamoriza de todo os distúrbios alimentares, bem como não glamoriza a depressão que podemos observar com grande destaque no início do filme perante a atitude de Ellen quanto à sua vida. Penso que a intenção inicial de Martin foi bem conseguida. Apesar de toda a negatividade da situação, a mensagem foi bem passada. Para quem sofre deste mal que mata, há sempre volta a dar, o processo não será fácil, no entanto, quando se ultrapassa este pesadelo, há uma vida lá fora para ser vivida! Quem não passa por estes males, após o filme certamente não quererá passar pela situação. Faz com que todos percebamos que, quilogramas não são as únicas que perdemos no processo e que não nos estamos a matar apenas a nós próprios, como a todos aqueles que nos rodeiam e que assistem à possibilidade da nossa morte eminente.

Existe um lado positivo de tudo, especialmente dentro da casa, onde isso é evidenciado. Como disse uma das personagens do filme, "Nós não estamos doentes, pessoas doentes estão no hospital, nós estamos aqui para ultrapassar esta coisa".

Não posso deixar de destacar o incrível desempenho da atriz principal do filme, Lily Collins, que fez uma completa transformação do seu corpo, sem lhe ser pedido, para o papel principal. A atriz emagreceu imenso com o acompanhamento de uma nutricionista e como a própria referiu numa entrevista, para além de ser uma atriz e ter que se adaptar a uma personagem, ela própria teve problemas com a alimentação enquanto adolescente e quis fazer justiça, não só a ela, não só à escritora, mas a toda a gente que passa por isto, sejam mulheres ou homens. Para além disso, a atuação dela foi incrível.

Recomendo a pessoas fortes que assistam de mente aberta, que não se limitem a ser críticos e escrever o que pensam apenas pelo trailler, porque afinal, o que viram foram dois minutos de duas horas.

 

 

Movie Review | Baywatch: Marés Vivas

Olá!

Hoje fui ao cinema ver o tão falado filme que é a sequela de uma série dos anos 90, apanhando o fim dos anos 80 e o início dos 00's. Eu nunca vi a série, mas pretendo fazê-lo de forma a compará-la com o filme.

O que é Baywatch? Um filme de comédia no qual aparecem em grande destaque mulheres com fatos de banho vermelhos, extremamente cavados e decotados (Alexandra Daddario, Kelly Rohrbarch e Priyanka Chopra), dois homens popularmente sexy mostrando os seus abdominais definidos e bem trabalhados (Dwayne "The Rock" Johnson e Zac Efron) e o típico génio da informática sem autoconfiança, nem uma aparência deslumbrante (Seth Gordon) a correr em câmara lenta como se do nada nos fôssemos todos babar por eles.

O filme começa com o tão famoso Mitch a vigiar a praia onde todos os veneram e o têm como o "Super-Homem" que salva sempre o dia. No meio desse charme todo, ele depara-se com droga a dar à costa, e como tal, um novo problema a ter que ser resolvido.

No entanto, os seus problemas não se resumem a desmontar esta rede de tráfico, mas em ter que lidar com um novo companheiro de equipa, o jovem Campeão Olímpico, Matt Brody.

Durante o filme existem todo o tipo de momentos de diversão, mas também de intriga. Claro que, não podemos deixar passar em branco a participação especial de Pamela Anderson e David Hasselhoff, CJ e Mitch na tão estimada série.

Achei que foi um filme divertido, suave e fácil de ver. Conta com algumas cenas obscenas, não posso mentir, mas nada de muito excessivo. 

Muitos fãs da séries podem não gostar desta adaptação, mas como eu nunca a vi, não consigo dizer se segue a verdadeira essência de Baywatch, ou se foi simplesmente uma tentativa falhada de fazer uma adaptação engraçadíssima que se tornou inapropriada.

Recomendo o filme, se quiserem rir-se um pouco e entreterem-se da tão aborrecida realidade que a vida pode assumir.

 

 

 

TV Show Review | Riverdale

Hey there!! Como já confessei eu estou absolutamente viciada nesta série, neste momento estou a seguir regularmente. A minha história com Riverdale é absolutamente estranha, visto que eu sabia quando ia estrear a nova série, mas no entanto, só há algumas semanas decidi vê-la a sério.

Quando estreou, eu decidi ver, no entanto, como era tarde eu não acabei o episódio e achei meio secante, ainda assim, semanas depois, após as minhas amigas falarem tão bem da série eu decidi ver de novo para tirar a prova dos 9. Resumindo e concluindo, eu vi o 1º, o 2º, o 3º... fiquei mesmo uma viciada em Riverdale.

Esta série foi inspirada numa banda desenhada, e conta a história da tragédia que abateu a cidade de Riverdale: a morte de Jason Blossom. Ele foi assassinado, no entanto, não se sabe por quem. A história gira à volta de um grupo de amigos constituído pelo Archie Andrews, pelo Jughead, pela Betty Cooper e pela Veronica Lodge, no entanto, anda muito à volta das suas família e da família Blossom, falando muito especificamente na Cheryl, a irma gémea do Jason.

Até agora, as minhas personagens favoritas são a Betty, que é aquela menina tímida e reservada que toda a gente adora, o Jughead, que é o rapaz misterioso que está a escrever um livro sobre a história toda (fãs de Zack & Cody, corram se ainda não viram, porque um dos gémeos é o Jughead, qual? Não sei, têm que ver), o Archie, o jogador de football e o apaixonado pela música, e a Veronica, que é a rapariga que acabou de chegar a Riverdale com a sua mãe e que é bastante gira e na minha opinião, um pouco cómica.

Eu tenho algumas suspeitas sobre quem matou o Jason, mas não as vou partilhar aqui, senão perde um pouco a piada. 

Eu aconselho a 100%, se ainda não viram, eu penso que deviam mesmo porque tem aquela onda de mistério (esta parte associo muito às fãs de Pretty Little Liars, que também acompanham ao longo da série o processo da descoberta da identidade da -A), tem algum romance, algum drama (não pensem que é como Gossip Girl, porque não tem nada a ver), amizade acima de tudo (já sabem que há sempre aqueles amigos inseparáveis e aqueles parceiros do crime que descobrem as coisas mais importantes), mas ao mesmo tempo fala de situações com que muitos adolescentes se podem identificar.

 

Teen Wolf Review | 06x10

Hey there!! Hoje, como foi greve, eu e uma das minhas melhores amigas, que somos fãs de carteirinha do Teen Wolf, resolvemos ver o episódio juntas, como sempre.

Bem, eu venho fazer-vos a review deste episódio, e antes demais, eu não aconselho que leiam este post caso acompanhem a série e ainda não tenham visto o episódio, no entanto, se o quiserem fazer, estejam à vontade!

Este foi o último episódio da 6A e eu devo dizer que gostei na generalidade, mas que no entanto, o meu coração se partiu diversas vezes.

No começo do episódio vemos a Lydia a chamar o Stiles de volta ao mundo real, toda a gente espera que ele vá aparecer em frente dos amigos, no entanto, ele foi parar ao tão mágico jeep que eu amo com todo o meu coração.

O Liam encontra uma linha férrea que percorre toda a Beacon Hills, e em seguida vai buscar o Scott para lhe mostrar o que tinha visto, e é então que eles encontram o Mr. Douglas e o HellHound, tudo parece estar perdido, mas é então que aparece o meu amado Stiles e dá com o taco na cabeça do Douglas. Claro que houve uma mini reunião, mas no entanto, não pode durar muito tempo porque haviam problemas para resolver, mas foram resolvidos de imediato graças à eficiência e inteligência do nosso Stiles Stilinski, que apesar de ter estado três meses desaparecido numa estação de comboio sobrenatural, continua com o meu mesmo espírito.

Acerca desta parte, eu claramente fiquei bastante contente, afinal o Stiles voltou e regressou com o mesmo espírito e pensamento de sempre, o que é sempre algo maravilhoso.

Entretanto, juntas, vemos uma Malia e uma Lydia a dar de tudo para parar este fenómeno todo, vão dar à biblioteca do liceu e encontram uma estação de comboios, aqui a Malia tenta tomar o controlo e chamar todos à atenção, no entanto, foi impossível. É então, que com a presença de uma Lydia a dar uma de terapeuta para melhorar a relação de pai e filha, a Malia e um Peter adormecido criam uma ligação emocional que permite com que este volte ao normal. No entanto, os Cavaleiros Fantasma aparecem e a Malia tenta lutar contra eles, mas o Peter defende-a e luta com eles para a salvar, inclusive ao ponto de lhe dizer para ela o deixar para trás, o que ela foi incapaz de concretizar.

Para mim, este momento "pai e filha" foi fantástico, eles podem não ter a melhor relação de sempre, mas ainda assim, eles tentam, e tentar é a chave, no fim de contas!

Entretanto, um Liamzinho armado em super herói, ajudado por um Theo que aparece do meio do nada, consegue entrar na Caçada Selvagem para ir buscar a Hayden e o Mason, que procuram intensivamente o Corey, mas que o encontram numa situação complicada.

Claro que eu amei esta parte, afinal o meu Liamzinho armou-se em herói e foi salvar a Hayden e o Mason, há coisa melhor que um romance e um bromance? Claro que não!

Noutra estação de comboio sobrenatural encontramos a Mamã McCall e o nosso Argent, os Cavaleiros Fantasma aparecem, o Chris luta com eles heroicamente de forma a proteger e a salvar a Mamã McCall e quando os vence, ela beija-o!

Acerca disto? FINALMENTE! Eu precisava mesmo que Scallison dos idosos acontecesse! E porque é que eu lhe chamo Scallison dos idosos? Porque eles são mais velhos e porque simplesmente Scallison 2.0 para mim é Layden, sei lá, lembra-me!

Entretanto o Scott encontra o Douglas na floresta perto da alavanca que vai destinar o caminho do comboio, o Douglas reúne com ele um montão de Cavaleiros Fantasma, no entanto, o Scott tem a Malia e por muito surpreendente que seja, o Theo e o Peter estão do lado dele sem querer matá-lo e ficar com o poder dele! A luta foi fantástica, épica mesmo! No final o Douglas passou a ser Cavaleiro Fantasma e tudo acabou em bem!

Enquanto esta ação toda decorre, um Cavaleiro Fantasma quase dispara contra o Stiles, mas a Lydia aparece e com o seu grito potente de banshee mata o Cavaleiro Fantasma! Adorei este salvamento, não gostei foi nada do que veio a seguir: o beijo Stydia. Que foi? O meu coração de Stalia shipper partiu-se em biliões de pedacinhos!

À saída do liceu, a Claudia Stilinski da Caçada Selvagem apareceu e tentou matar o Stiles para voltar à vida, mas o Xerife e a Lydia salvaram-no.

O episódio acaba com a Lydia, o Stiles, o Scott e a Malia no seu último dia como Séniores, quer dizer, a Malia ainda ia para a escola de verão e podia não passar o ano, mas foi então que o Scott e o Stiles se lembraram de como tudo começou e por fim, ao pé do jeep, se despediram do Liam e do Mason, sendo que o Stiles deu o seu taco de baseball ao Mason para ele salvar o Liam já que ele seria o "Alpha" e deu o seu carro ao Scott. A parte mais engraçada foi quando eles entraram no jeep o rádio ter dito "Há um corpo morto encontrado na floresta", o que me fez sorrir já que foi o início de tudo o que aconteceu.

Estas últimas cenas partiram o meu coração, foi como uma despedida horrível, eu odiei isso! Fiquei mesmo triste e queria mais episódios, mas pronto, agora só no verão, quando a 6B começar, será o início do fim e sei que no 06x20 vou chorar como nunca, mas até lá... eu ainda não estou no último ano (perceberam o trocadinho? eu sei piada seca)!

 

 

Review | Teen Wolf

Hey there!! Volto depois de duas semanas, as duas primeiras semanas de aulas do ano de 2017, com um post, uma review de uma série que terminei durante as férias,

No verão eu comecei a ver Teen Wolf, no entanto parei de ver e retomei esta segunda semana de férias que passou, vi todos os episódios de todas as temporadas, sem nem tirar um. Como tal vou fazer uma review de todas as temporadas, inclusive da primeira porque convenhamos que a que fiz não está muito boa. Por isso, vamos lá a esta review!

AVISO: Este post pode conter spoilers, se ainda não viste tudo ou se pretendes ver, tem isso em atenção.

 

  • 1ª Temporada

Esta temporada foi onde praticamente tudo começou, eu gostei bastante dela. A forma como os acontecimentos se iam encadeando foi bastante boa. Esta é a temporada onde as personagens que vão estar presentes durante uma boa parte da história entram em contacto com os espectadores. Resolvi por isso fazer uma lista de coisas que gostei na temporada.

  1. O companheirismo do Stiles e do Scott
  2. A comédia existente no meio de tanto drama
  3. O romance Scott e Allison
  4. Os pontos reais no meio de um mundo sobrenatural 

 

Explicando a primeira parte, o Scott e o Stiles são os melhores amigos, são como irmãos e estão sempre metidos em tudo juntos, todos os problemas são solucionados por ambos e estão sempre prontos para se ajudarem.

Quanto à comédia no drama, no meio do drama no qual vemos o Scott metido com os caçadores atrás dele e o ter que lidar com ser um lobisomem, há sempre alguma comédia em que ele se envolve, nomeadamente associada à amizade dele com o Stiles e à relação dele com a Allison, e isso torna o programa bastante mais engraçado. 

Acerca da Allison, eu acho bastante bonito porque eles são o primeiro amor um do outro, e só o facto de se encontrarem às escondidas, de se preocuparem um com o outro torna o programa ainda mais interessante porque nos traz as emoções do primeiro amor.

Por fim, a amizade, o amor, o drama do liceu, as notas, os professores, todas essas coisas tornam tudo um pouco mais real e pode ser esse um dos ingredientes que contribui para o sucesso que o programa tem.

 

  • 2ª Temporada

Na 2ª temporada vemos um Jackson misterioso, uma Lydia que não sabe o que raio se passa com a própria vida, uma Allison mais obscura, um Scott mais controlado, um Stiles sarcástico como sempre e um Derek muito mais confiante e determinado, dentro do seu mau humor mais negro. 

Nesta temporada posso dizer que vão haver algumas mortes a ser investigadas e há um novo vilão em Beacon Hills, vilão esse que poderá fazer uma lavagem cerebral a uma personagem bastante querida.

Acerca desta temporada posso dizer que adorei o novo comportamento adotado pela Lydia, gostei da mudança na Allison e gostei bastante de umas quantas personagens novas, nomeadamente o Isaac. Esta temporada foi mais sangrenta e deu a conhecer novas criaturas sobrenaturais, o que foi um avanço da anterior.

Um ponto que não gostei, foi o facto de o companheirismo do Scott e do Stiles ter sido mais perdido na história devido aos problemas familiares existentes com o Stiles e com a vida amorosa do Scott.

 A mudança da Lydia foi algo que esperei que acontecesse, visto que ela na primeira temporada era muito mean girl, e eu confesso não ter gostado muito dela no início. Nesta temporada icei a minha bandeira e estive a torcer muito para que Stydia acontecesse, o que na realidade começou, mas parou a certo ponto.

 Acho que a grande surpresa da temporada foi a Allison. A Allison nesta temporada virou uma personagem muito obscura, visto que perdeu pessoas que eram importantes para ela e de quem ela gostava. Inclusive esteve algum tempo separada do Scott, o que no fim da temporada, infelizmente se tornou permanente e me deixou triste.

Em síntese, esta temporada foi um pouco mais sangrenta e conteve mais ação, o que penso que foi favorável.

 

  • 3ª temporada

 A terceira temporada, em comparação às duas anteriores foi muito mais extensa e teve muito mais história, ficaram-se a saber passados de personagens, surgiram novos personagens e o passado veio repetir-se por si só.

Nesta temporada não tivemos uma, não tivemos duas, mas tivemos TRÊS situações sobrenaturais que tornaram esta temporada inesperada e um pouco triste, visto que personagens queridas ou vão embora ou deixam de estar entre nós.

A primeira situação é uma alcateia de Alphas que chega a Beacon Hills e que ameaça o Derek e o Scott, e consequentemente isso mexe com as duas alcateias, formando apenas uma. Nota-se então um companheirismo por parte do Scott e do Derek.

 A segunda situação acontece ao mesmo tempo que a primeira e trata-se de uma criatura chamada Darach que faz sacrifícios humanos, de forma a querer dar força a uma árvore onde as criaturas sobrenaturais se encontram e que apenas elas conseguem ver.

 A partir desta segunda situação conseguimos saber finalmente o que a Lydia é, nada mais, nada menos, que uma banshee. Ela consegue prever a morte, encontra corpos e esse tipo de coisas.

 A terceira situação marca a parte B da temporada e envolve uma chegada de novas personagens, sendo que uma revoluciona tudo. Consiste na chegada do nongitsune e da kitsune, da Kira. O Stiles é o possuído pelo espírito malvado e devo dizer que esta situação é a mais surpreendente. Acerca do nosso Void Stiles eu devo dizer que houve um trabalho notável e mesmo muito, muito bom do Dylan O'Brien. Fiquei muito orgulhosa desde meu crush kkkkkk

 

  • 4ª temporada

 De todas as temporadas que vi (eu já vou na sexta), esta é a que mais gostei, foi bastante cómica e conteve a entrada de duas personagens que eu amo com todo o coração, no entanto, outras muito queridas por mim foram embora, mas felizmente acabaram felizes.

O começo da quarta temporada é completamente diferente de todas as outras temporadas, desta vez começamos numa cidade diferente a tentar salvar um amigo, todos na boca do lobo, mas ainda assim dá para superar.

A primeira personagem que eu gostei imenso que aparecesse foi uma personagem com umas aparições na temporada anterior, e que deu um pouco de emoção ao Stiles no que toca ao amor. A minha Malia regressa na quarta temporada e passa a ser uma personagem regular! Eu adoro a Malia, ela tem um feitio muito próprio, como eu, e na forma de vestir é tal e qual como a Belinha, uns calções e uma t-shirt e está a andar, ela é muito simples e ainda se está a habituar com a sua nova vida, o que é bastante cómico, por vezes.

 Nesta temporada baixei a minha bandeira a torcer por Stydia e icei a minha bandeira a torcer por Stalia. Este casal tornou-se o meu favorito da série porque eles são cómicos, eles são queridos, e têm um relacionamento diferente e pouco convencional, um pouco agressivo, especialmente da parte da Malia, o que me lembra um pouco a minha relação.

 A segunda personagem que me conquistou mal apareceu foi sem dúvida o Liam, o meu Liamzinho lindo e fofinho! Ele é um caloiro no liceu e é mordido pelo Scott no início da temporada, eu associo-o muito ao Scott, lembra-me muito ele quando se transformou. 

 Acerca do que a alcateia vai enfrentar esta temporada, é bastante perigosa e letal. Uma lista para mortes, ou seja, todas as criaturas sobrenaturais que estiverem na lista valem milhões e quem as matar, receberá o valor dessa criatura. Entretanto, uma pessoa muito ruim aparece e isso não parece muito bom para toda a alcateia.

 Esta temporada a nossa Lydia Martin vai aprender mais sobre os seus poderes e sobre o seu passado, ou seja, a sua avó, Lorraine Martin. É bastante emocionante e pode ajudar em muita coisa, mesmo muita coisa.

 

  • 5ª temporada

Esta temporada, até agora, foi a que menos gostei, tenho que admitir. Foi muito confusa para mim e deixou-me com algum medo devido aos Dread Doctores, os Doutores do Pavor, homens temíveis.

Vai ser uma temporada em torno da Lydia, ela dá entrada na Eichen House e aí vemos como a Banshee e o HellHound estão tão conectados, o que até é interessante de ver.

 Esta personagem conta com a entrada de duas personagens, uma que eu gostei, outra que eu queria morta porque é só a personagem mais falsiane da história das personagens falsianes, e isso irrita-me muito.

Começo já com o nosso falsiane de sempre, carinha de anjinho, carinha de anjinho, mas tenham cuidado com ele, consegue ser mais venenoso que o Kanima do Jackson!

 A minha outra personagem, mas desta vez, a minha querida personagem linda, é a Hayden. A Hayden surge na aula de História do Sr. Yukimura, ela senta-se na mesa ao lado da do Liam e digamos que eles... bem, já se conheciam muito bem, e os punhos deles e a cara deles então...

 Uma das razões pelas quais eu também adoro a Hayden é porque ela vai mexer com o coraçãozinho do meu Liamzinho. Eles os dois lembram-me o Scott e a Allison, sempre juntos, muito fofos e queridos, sem dúvida um docinho, a minha bandeira içou e está lá içada juntamente com Stalia.

 

E bem, eu vou terminar por aqui o post, porque é melhor ser assim, visto que a sexta temporada ainda está a decorrer não posso especular e fazer uma análise 100% correta e fiel, tal como eu quero e considero que tem que ser.

Espero que tenham gostado, para os fãs de Teen Wolf, gostava de saber se pensam como eu, quanto a quem não vê, espeor que tenha sido interessante e que vos tenham feito pensar em ver!

 

TV Show Review | The Red Band Society

Hey there!! Quinta-feira comecei a ver uma série de que ouvi falar chamada "The Red Band Society" e devo dizer, fiquei tão viciada que só não a acabei na sexta porque fui sair, logo vi um pouco sexta e acabei sábado. 

A história é de um grupo de adolescentes que vivem na ala pedriátrica de um hospital em Los Angeles e que convive com tratamentos, enfermeiras, médicos, cirurgias e acima de tudo, vidas bastante complicadas.

Quem conta a história é um rapaz chamado Charlie, está em coma devido a um acidente, ele houve o que toda a gente diz e quando alguém está inconsciente é com ele que fala.

O Leo é um rapaz que sofre de cancro, tem algumas doses de quimioterapia, fez seis cirurgias, sendo que na última amputou uma das pernas, o que o faz ter que fazer fisioterapia.

O Jordi, é o rapaz novo, e tal como o Leo sofre de cancro, é um imigrante ilegal que foi para LA em busca de um melhor tratamento.

O Dash é um rapaz que sofre de doenças pulmonares, tem que respirar a partir de máquinas algumas vezes, caso contrário é incapaz de respirar, o que pode levá-lo à morte.

A Kara é a típica mean girl, foi cheerleader, no entanto caiu e partiu um braço, o que fez com que se descobrisse que ela sofre de um problema no coração, o que faz com que necessite um transplante do coração.

Por fim, temos a Emma, que eu confesso ser a minha preferida e vocês já vão perceber porquê. A Emma foi internada no hospital devido a um distúrbio alimentar, a anorexia. Ela é uma miúda doce, no entanto, não gosta dela própria. É a ex-namorado do Leo.

Eu recomendo esta série ao máximo, especialmente pela mensagem que transmite, quando entras num hospital, a tua vida não acaba, aliás, pode recomeçar porque vais conhecer pessoas que fora dali, nunca seria possível que conhecesses.

 Deixo aqui o trailer, para o caso de verem melhor o que podem esperar da série.

 

Review | Dance Moms: Season 1

Finalmente acabei a primeira temporada do meu reality-show predileto (é o único que eu vejo e o único de que gostei realmente até hoje). Estou a meio da segunda temporada, mas lembrei-me de fazer a review da primeira temporada porque achei que fosse muito confuso.

O que achei da primeira temporada? Gostei! Eu gosto de ver as coreografias, ver quem fica no topo da piramide e em baixo, gosto de ver isso tudo, o que mais detesto é o drama excessivo (na minha opinião) por parte das mães.

As minhas bailarinas favoritas? Eu tive umas quantas, mas vou por tópicos, assim fica mais explícito.

 

  • Mackenzie

Eu adorei a Mackenzie, primeiro porque é a mais nova e dança incrivelmente bem, gosto da forma como ela encara as coisas, não é tão stressada como maior parte das miúdas e eu aprecio bastante essa caraterística nela. Ela prefere divertir-se em vez de se preocupar se a Abby vai gritar com ela. Além de que é a mais querida, mais adorável do grupo!!!

  •  Brooke

Eu adoro a Brooke, e em certo ponto estive numa situação como a dela. Eu andava na natação com miúdas e miúdos com 6/7/8 anos, e eu tinha 13 anos... 

Já ela dançou com miúdas dessas idades e foi complicado para ela, obviamente...

  •  Maddie

Eu gosto da Maddie, no entanto, ela não é a minha favorita. A Maddie é uma bailarina incrível, mas eu sou da opinião que a favorecem um pouco, tratam-na de forma diferente e eu não gosto muito disso... No entanto, admiro imenso a dança da Maddie, ela é o máximo!

 

  • Chloe

A minha bailarina favorita! Eu adoro a Chloe! Eu sinto-me muito como ela, porque há uma rapariga lá na turma que ganha tudo, tem muito mais oportunidades (dadas pelos professores), tem um tratamento especial, tudo e mesmo que ela faça as coisas mal, passam-lhe a mão na cabeça. Eu adoro a Chloe porque eu acabo por ser como ela...

 E bem, eu aconselho imenso a verem! Alguém aqui segue?

 

Beauty Review | Casting Creme Gloss da Loréal Paris

É verdade, eu vou fazer uma beauty review, não, e não é a gozar com nenhum produto, é mesmo a sério! 

Bem, o que se passou foi que, como eu não podia pintar o cabelo de azul porque implicava descolorar o cabelo, eu pintei-o com o Casting Creme Gloss da Loréal Paris e o resultado foi muito bom!

Pintei na cor castanho chocolate, e nota-se alguma diferença, eu pessoalmente gostei muito do resultado final, e aconselho a usarem!

 

Movie Review | How to be single

Hi guys! Ontem estive a ver este filme, e achei o máximo! É uma comédia fantástica que conta a história de quatro mulheres diferentes, com histórias diferentes, mas com uma coisa em comum: todas são solteiras.

Durante o filme vemos a abordagem que cada uma tem quanto ao facto de ser solteira, o que é engraçado. Eu diria que é um filme bastante educativo, ensina-nos o que não fazer e o que fazer quando estamos solteiras. Algo que para muitas mulheres é embaraçoso!

Eu recomendo que vejam o filme, só mais uma coisa, a Dakota Johnson é uma das mulheres ;)

 

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D