Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Que tenho andando a ouvir?

Olá!

Bem, trago este post logo de manhãzinha (que é como quem diz, porque estou a escrever isto às 11:00) com o intuito de fazer algo que me vai dar aquela vontade para ir estudar Português.

Então, durante estes dois meses de ausência não me afastei de uma certa pessoa do meio envolvente (se ela estiver a ler ela sabe quem é) que tem exatamente a mesma paixão pela música que eu. Então podem imaginar as conversas de música, porque apesar de por vezes ouvirmos estilos diferentes, somos versáteis e vamos gostando de tudo um pouco.

Vou até fazer uma confissão a todos vocês. Os posts em que falo de música, apesar de serem aqueles que me dão mais trabalho porque tenho que escolher as músicas, inseri-las e falar um pouco delas, são os que mais gosto de fazer. Enquanto os faço estou simplesmente chilling, falo do que mais gosto, ouço as músicas de que mais gosto, não podia ser mais perfeito.

Mas sem mais demoras, vou mostrar-vos aquelas músicas que eu tenho adorado de coração, e acreditem, a lista não é NADA pequenina.

Então, vou começar com aquela música que marca a minha personalidade, eu diria que esta música é aquela que tem a letra que mais se aplica a mim. A melodia lembra-me aquelas músicas mesmo catchy que toda a gente já ouviu, pelo menos, uma vez na vida.

Lembra-me muito aqueles momentos weirdo que eu tenho, apesar de eu já ser weirdo por mim só, lembra-me alguns episódios mais engraçados da minha vida. Entre eles quando olho para as pessoas muito séria e me ponho, do nada, a imitar os gatos ou a correr de forma estranha (mais estranha que o costume).

Pronto já deu para perceberem a ideia, penso eu. Em síntese, a música é linda e é das melhores que já ouvi na vida.

 

Um clássico meu, é que eu repiro para aí duas vezes ou mais o mesmo cantor, e desta vez não vou falhar com a tradição e apresentar-vos a outra música do Ben Rector. É mesmo fofinha, as letras dele encantam-me porque parecem aquelas letras do género Ed Sheeran, mas depois os instrumentais são diferentes, o que torna as canções dele únicas.

 

A música que se segue é dos Lord Huron, só pelo nome da banda já devem calcular qual é. Eu fiquei a conhecê-la (como provavelmente toda a gentea conheceu) quando assisti "13 Reasons Why". Eu fico muito feliz que ela tenha ficado conhecida, porque caso não tivesse eu perderia a oportunidade de ouvir algo tão perfeito.

 

Eu, como curiosa que sou, fui explorar mais músicas da banda anterior, e fiquei logo apaixonada por esta música. O instrumental lembra-me um jogo que eu jogava que colonizava ilhas, a letra é simplesmente linda (não podia deixar de ser, não é?).

 A música que se segue descobri-a num Musical.ly de uma conta que eu adoro. Lembra-me aqueles casais do amor verdadeiro, como diz a minha cunhada. Aqueles que namoram, acabam e seguem em frente com outras pessoas, mas ficam sempre com lembranças uma da outra. Então, acabam por reencontrar-se anos depois e percebem que sempre se amaram um ao outro.

Eu sei, isto foi demasiado lamexas, mas eu ando sensível, só de escrever isto até me deu vontade de lacrimejar (culpa da TPM maldita).

 A próxima música é o charme e a surpresa do ano. Eu diria que é a transição da mudança que ninguém esperou. Acho que já devem ter percebido de quem falo. Miley Cyrus. Eu adoro a Malibu, algo me diz que vai ser uma das músicas do meu verão. O facto de ela ter escrito isto para o Liam Hemsworth deixa-me derretida. Dizem que o amor muda as pessoas, neste caso podemos confirmar exatamente isso.

Eu, ao contrário de maior parte das pessoas, nunca parei de gostar da Miley. Na minha opinião, ela era marcante a nível artístico, mas ao contrário de outras cantoras, ela separava a vida artística da vida pessoal. No entanto, adoro esta nova fase dela e espero que ela seja finalmente feliz.

 Falei de uma irmã Cyrus, agora falo da outra. Eu adoro a música da Noah, são todas tão viciantes. Se umas são emocionais, outras são animadas e divertidas de ouvir.

Esta faz-me sempre sorrir, é outra que vou manter para a playlist de verão porque dá aquela vibe de descontração que o verão tem.

 A próxima música também é da Noah, ela é tão catchy e lembra-me aquela música country com uma mistura de pop, uma boa combinação. Eu acho que tudo combinou com tudo e não podia ter resultado melhor.

 Esta é de uma pessoa que me inspira imenso. Ela é ginasta e uma potencial medalhista americana. Pelos vistos canta incrivelmente bem ejunta-se a um rapaz com muito talento, então o resultado é nada mais, nada menos que incrivel. O videoclip é confuso, várias teorias correm, mas a minha é que ela dedicou a música ao falecido irmão o videoclip está revertido porque ela quer voltar atrás no tempo para estar com ele.

De qualquer forma, apesar de a música original não ser de nenhum deles, eu gostei mais desta versão. Não sei porque mas a mim soa-me melhor.

 A seguir é uma música que mostra a força das mulheres, eu adoro isso. Como sabem, eu sou feminista e esta música é fantástica para isso. Fala de cada tipo de mulher, mas como todas lutam. Adorei!

 A próxima é do novo álbum que me deixou rendida e eu sinceramente não consigo passar um dia sem ouvir pelo menos uma das músicas. Conheci esta há uns dias, mas sem dúvida alguma que é fantástica.

 Por fim, para terminar em grande, vou deixar-vos a música que me deixou presa, aquela que eu ouço a toda a hora e já sei a letra toda. Ao início ela aborrecia-me, mas quando prestei atenção à letra é das coisas mais lindas de sempre.

 Bem, estas foram algumas das músicas que me deixaram mais presa ultimamente, se eu fosse colocar todas já deixava de ter posts futuros relativos à música (ou talvez não, porque eu ouço tanta música...). De qualquer forma, espero que tenham gostado tanto disto como eu. 

 

P.S.: Sim, eu demorei cerca de 3 horas a fazer este post, tirando a hora do almoço.

Os meus vícios e caraterísticas

Hoje já falei em perdições, mas tenho de falar também dos meus vícios, das minhas manias!

 

1. Roer as unhas: Estou sempre a roer as unhas, não importa onde e nem quando. Pode ser na escola, em casa, quando estou nas aulas, no intervalo, em todo o lado e em todas as ocasiões!

 

2. Roer os dedos: Infelizmente, eu não me fico pelas unhas, eu vou também aos dedos. Por exemplo, se tenho uma pele eu vou e tento arrancá-la, ao arrancá-la sai-me um montão de pele e começo a sangrar.

 

3. Fazer tranças: Mesmo depois de ter cortado o cabelo eu sou viciada em fazer tranças, pego nas mechas de cabelo à frente e começo a fazer tranças!

 

4. Desarrumar tudo: Eu sou uma desorganizada e não sei como faço para certas coisas! Por exemplo, arrumo a secretária e em menos de nada já está toda desarrumada, talvez porque desfaço a pasta e ponho os livros em cima da mesa, por causa de por mais folhas na capa, por por o computador por cima dos livros todos...

 

5. Saír sempre muito cedo: Não sei como e nem porquê, mas eu estou sempre a saír muito cedo, nomeadamente para as aulas, saio para aí uns 40 minutos antes da hora.

 

6. Chegar sempre tarde: Irónico e o cúmulo disto tudo, é que apesar de saír cedo, chego muitas vezes tarde!

 

7. Nunca andar de guarda-chuva: Sim, eu prefiro apanhar chuva pela cabeça abaixo que usar um guarda-chuva, lembro-me que uma vez cheguei a casa com o cabelo e a roupa tão molhados que parecia que tinha tomado banho vestida. Os meus amigos não estavam diferentes, nesse momento acho que andar sem camisola e com camisola era a mesma coisa, a t-shirt era fininha e branca, molhada notava-se o sotien na mesma. Qundo cheguei a casa torci a roupa e o cabelo e parecia uma cascata.

 

8. Partir os guarda-chuvas mais inquebráveis: Outro cúmulo, talvez eu não ande de guarda-chuva porque estou sempre a partir todos os guarda-chuvas. A senhora dos guarda-chuvas fica surpreendida em eu partir o guarda-chuva inquebrável que ela tinha (não era inquebrável porque eu consegui).

 

9. Ser esquecida: Sou imensamente esquecida. Esquecço-me de tudo. Podem dizer-me para ir buscar uma taça, chego à cozinha e já não sei o que é que venho buscar!

 

10. Ser rebelde: Confesso que sou bastante rebelde, faço o que quero e se me apetece, por vezes respondo tão mal que até me dizem que fui mal criada, quando na verdade não foi bem assim, só dei a resposta que a pessoa merecia e fui fria!

 

Temos alguma coisa em comum?

 

 

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D