Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

1ª distopia

Como contei a minha primeira distopia foi acabada de vez esta semana. Dia 22 de março de 2016 vai ficar marcado por ter acabado de ler todos os livros dos "The Hunger Games" e também os filmes, acabou de vez!

Quanto aos livros, o melhor foi sem dúvida o primeiro porque estamos a falar de como tudo começa, do envolvimento da Katniss com o Peeta, da relação deles, da relação da Katniss com o Distrito 12, com as ideias do Presidente Snow, o que pensa sobre os Jogos da Fome, da relação dela com o Gale, onde a primeira chama surgiu. Quando passamos para o segundo livro vemos uma Katniss, um Peeta, um Gale e uma Prim muito mais crescidos, com mais maturidade, que foram obrigados a crescer devido aos acontecimentos. Vemos um casamento forçado, um caso mal resolvido, esperança, o começo da Revolução nos Distritos, uma fogueira mais ardente e uns vencedores, ou melhor, uns sobrevivente furiosos com as decisões do Capitólio, um plano bem e ao mesmo tempo mal sucedido. Quando começamos o terceiro livro percebemos que os acontecimentos não vão de encontro ao filme, e com isto falo que as duas personagens mais importantes na primeira parte do livro são o Finnick e a Katniss, importância essa que foi descontada ao Finnick. Na segunda parte ficamos a saber os segredos mais obscuros do Capitólio, um Peeta louco, um Gale furioso e uma Katniss mentalmente confusa, com sede de vingança e determinada a acabar com aquele regime, libertar os Distritos e acabar com a vida do implacável e impiedoso Coronolianus Snow. Por fim, vemos um epílogo que na minha opinião podia ter sido muito melhor e mais trabalhado, deu-me a ideia de ter sido tudo feito à pressa.

 

Quanto aos filmes, vemos no primeiro algumas mudanças, sendo que de todos os filmes foi este o mais fiel ao livro, a começar por ser um realizador diferente. Vemos a Katniss nos Jogos, algumas cenas cortadas (compreensível porque exprimem nudez) e vemos também cenas emotivas. Neste filme, eu apaixonei-me imediatamente pelo Peeta Mellark, o nosso padeiro do Distrito 12. Vemos os sentimentos, o instinto da sobrevivência de muitos dos Tributos, além de uma interpretação maravilhosa da Jennifer Lawrence e do Josh Hutcherson. No segundo filme vemos uma rapariga mais triste, um rapaz mais sofrido, cheios de pesadelos e de marcas dos Jogos, além da atuação à frente das câmaras e ao afastamento na vida real. Um plano que poderia ter corrido muito melhor, uma promessa quebrada e uma rapariga permanentemente confusa e furiosa. Na 1ª parte do último filme vemos uma Katniss num estado de loucura, sem o Peeta, sem o eterno apoio e compreensão do Gale, vemos um Finnick como a Katniss, exatamente na mesma posição. Vemos um Peeta completamente desequilibrado, torturado, sofrido, nada saudável e que pensa que a Katniss é um mutante criado pelo Capitólio, quando na verdade ele se tornou na arma. No último dos últimos filmes podemos conhecer uma Katniss determinada a fazer o Snow pagar pelo que fez, um Peeta confuso e em recuperação, um Finnick e uma Annie casados, um Haymitch sóbrio e uma guerra a decorrer. No último filme mais uma vez a Jennifer Lawrence em momento algum me desiludiu, mas verdade seja dita que o Josh se superou! Ao fazer de louco, de lunático, de deprimido, ele esteve tão bem como nunca, melhor atuação de sempre! Até me admira como não foi ele o nomeado ao Óscar, porque seria merecido se ganhasse! Por fim, falando do epílogo, foi um pouco forçado, não vemos como realmente se passaram o resto das coisas, não vou dar spoiler porque pode haver gente que ainda não tenha visto, mas no geral eu não me arrependo nada de ter visto esta distopia.

Só tenho uma coisa a dizer:

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D