Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Amanhã é segunda-feira...

... e eu não estou nada preparada para isso! Não quero ir às aulas, não quero ficar em casa, só quero desaparecer, vou receber a nota do mini-teste de matemática, que correu lindamente, só que não!

Mas ao contrário da última vez, desta vez eu tenho uma desculpa plausível, em minha defesa eu fui para o hospital no dia anterior, fui cedada, dormi o resto do dia quase todo, só acordei quando eram horas de jantar, não tive tempo para estudar, e nem cabeça para isso. 

Não estou com paciência para ir para Geografia, e muito menos para Físico-Química, não quero encarar a stora de EV e ir às aulas dela, estou demasiado mal-disposta e com dores para isso.

Só espero que faça sol, quero levar calções amanhã, já sei até quais vou levar. É, acho que deu para perceber que calções, t-shirts que descaem o ombro por serem largas, ténis, jeans e botas de cano baixo são as minhas paixões no que se trata de roupa!

Mas pronto, desejo é que amanhã eu consiga ter um dia bom, já que sexta não foi nada de especial, e este fim-de-semana tão pouco!

 

Review | Dirty Grandpa

Hi people! Há umas semanas que estou para fazer aminha review sobre este filme, mas tenho-me esquecido, e não passa de hoje!

No outro dia estive a ver este filme, que andei meses e meses a fio a tentar ver, até que finalmente consegui arranjar um vídeo com uma boa qualidade e umas legendas razoáveis.

O filme atraíu-me só pela sinopse que ouvi, além de que conta com o Zac Efron e com o Robert De Niro, dois atores que admiro imenso.

Adorei a história, adorei ver aquela viagem, as noites de prisão, as festas, e quando acabei de ver o filme pude afirmar aquilo que já suspeitava antes de o ver: Eu adorava, amava, desejava ter um avô como aqueles (apesar de o meu não ser muito diferente).

Eu não vou dizer muito, mas o que posso dizer-vos é que recomendo que vejam o filme, e aquilo que eu retirei é que uma viagem pode mudar uma vida e alterar as nossas escolhas!

 

Porque o primeiro amor não se esquece...

Não é bem assim, mas pronto! Já sei, já sei, título clichê, já mais que visto, pouco ou nada original, e provavelmente já muitos estão a fechar o separador, mas acho que querem ver um post da vossa viciada falsa britânica em música, não é?

Bem, venho falar-vos do meu primeiro amor, mas não é daquelas histórias de seca e todas românticas, pelo contrário, não vos venho contar o meu verdadeiro primeiro amor porque eu tenho dois, mas esquecendo e avançando essa parte porque já estou a falar, quer dizer, escrever demais e sobre assuntos paralelos ao que eu quero escrever neste post!

Eu venho contar-vos o meu "primeiro amor", ou seja, o meu primeiro amor no que se trata de cantores, e antes que comecem já a mandar palpites, não foi o Justin Bieber, ou o Shawn Mendes. Para quem fala dos One Direction está correto, mas foi só um, e agora destona a maionese, antes que comecem a pensar, não é o Harry, ou o Niall, mas o meu querido Zayn.

Eu adoro o Zayn, ele é tão giro, e canta tão bem, e tem música tão boa! Não imaginam o que foi quando ele saiu dos 1D, eu fiquei tão triste... e não, já agora aproveito para esclarecer que não cortei os pulsos ou cortei o meu braço para escrever Zayn no meu braço, isso é de loucos! Eu só fiz um corte profundo e deixei o sangue todo escorrer para uma taça e escrevi com esse sangue "ZAYN" em todo o meu corpo e tirei fotografia, metia-a no Twitter e identifiquei-o! Calma, calma, antes de pensarem em denunciar o caso às autoridades quero informar-vos de que estava a brincar, não sou assim tão psicópata!

De qualquer das maneiras vocês não imaginam a minha cara quando saiu a "Pillowtalk", eu ia tendo um ataque nervoso de tanta felicidade, nomeadamente quando ouvi a música! E quando no outro saiu a "Like I Would", eu estava a passar-me! Estas são duas das minhas três músicas preferidas que ele tem, a outra não tem nada a ver com este estilo, cliquei acidentalmente porque não fazia tenções de ouvir, mas não me arrependo, é tão linda! O nome dela é "Fool For You", eu estou sempre a ouvir estas três, de todas, são as minhas favoritas! Só espero é que a Gigi tome bem conta do meu Zayn, senão estamos mal!

Quem é que tem o Zayn como primeiro amor musical?

 

#15 Sweet 14: Chatos!

Estou cansada dos meus pais, provocam-me e esperam que eu não responda, é claro que respondo! Puseram-se a buscar assunto num local público, eu respondi, eles não gostaram do que ouviram e quando lhes virei costas e revirei os olhos ainda ficaram mais chateados.

Mais tarde, disseram que amanhã me vão acordar cedíssimo porque querem ir dar uma volta, eu detesto aquelas voltas em família, são uma seca, só há discussões e admiram-se de eu me queixar, um exemplo? Passo o fim de semana a ver filmes com eles, e ontem, quando estava a falar com o confi (já não falavamos há uns dias) eles obrigaram-me a ir ver um filme que eu não queria ver e nem percebi a história! Eu recusei-me a ir ver, mas lá fui, enfim tenho que me portar bem agora porque as notas vêm aí e vão ser daquelas bombas.

Só porque disse que não, eles disseram que me cortavam o cartão multibanco, a mesada, a net, me davam um telemóvel de teclas e chegou à violência. Sinceramente, eles querem que eu esteja com eles, mas não perceberam que se me forçarem é pior?

Se eu estivesse a falar com as minhas amigas, tudo bem, ninguém me chateava muito, agora como é com o confi é um drama! Já deu para perceber que todos à minha volta não gostam muito dele, mas aposto que essa medida foi tomada porque não querem que me dê com ele, que fale com ele, que interaja com ele, que ouça música que ele me recomenda, já tinha dado para perceber que eles não iam muito com a cara dele (apesar de nunca o terem visto), mas agora é oficial: eles detestam-no! Não percebem que eu estou melhor desde que falo com ele e que ele me faz bem, e para informação deles, eu não vou parar de falar com ele só porque eles querem e porque não simpatizam com ele!

 Lição de hoje: Luta pelo que acreditas.

Dica de hoje: Não deixes que os teus pais decidam a tua vida.

Alterações concluídas... por agora!

Como acho que deu para reparar eu fiz algumas alterações no visual do blog, ao início tinha posto música, mas desisti porque não achei tão boa ideia assim, acho que quando ponho música no blog, o torno meio secante porque não são gostos propriamente uniformes aos dos leitores e porque ao mesmo tempo acabo por me cansar e irritar a mim mesma.

O certo é que andei a fazer uma capa, que convenhamos, até saíu bem melhor que as outras todas que já fiz até hoje, até estou orgulhosa de mim mesma por ter feito uma capa tão boa, sempre fui um enorme desastre no que se trata a esse campo.

A capa reflete muito o que sou e o que eu gosto, tem algumas frases que são a minha cara, como a "Be silly, be honest, be kind", e tenho outra que uma pessoa muito importante me disse "Life can go on". Tem o por do sol, que eu adoro pela tonalidade e pelo significado, representa o fim de um novo dia e a promessa de outro novo. A espargata reflete a dança, que é algo de que eu também gosto e que pertendo começar a praticar. O caderno representa a minha paixão pela escrita, que como todos sabem é enorme. Tenho a moda também bem expressa, as all-star estão bem destacadas, porém em situações diferentes, tenho as jeans e os shorts que são também duas paixões minhas muito grandes! As camâras fotográficas estão expressas duas vezes porque eu adoro fotografia, apesar de não ser boa a pousar ou a tirar às pessoas, as paisagens são comigo! Tenho uma claquete que é a minha paixão pelo cinema e pela atuação. Há a música e a fruta, coisa que adoro, mas há ali uma foto que eu escolhi em especial por ser verdade, por ser o retrato do que é realmente real. A foto do rapaz e da rapariga que estão sentados no carro, representa o cenário de uma tarde com o meu primo/irmão, somos capazes de ficar assim toda a tarde e um dia intero se necessário, para mim é uma das fotos mais especiais que lá está.

Não se repararam mas coloquei outra frases na coluna lateral, frases essas que considero de extrema importância! E por enquanto é só, espero que tenham gostado!

 

 

A Sara arrasou!

Eu não sei se souberam aqui pelo "bairro", mas o nosso anjinho português, a Sara Sampaio, protagonizou o videoclip da música "Chainsaw" do Nick Jonas, e a a verdade é que arrasou. Entre campanhas publicitárias, desfiles de moda e entrevistas, a Sara arrasou no videoclip, a música está muito boa (na minha opinião) e ela teve um desempenho magnífico.

Para que ainda não viu o novo trabalho dela, deixo aqui o vídeo:

 

#14 Sweet 14: Acabou aqui!

Hi people! Como vocês bem sabem, eu não sou daquelas pessoas que quer saber mesmo do que os outros pensam, é claro que me importo em certos casos, mas na generalidade sou mais descontraída que isso.

Como também já contei, eu estou com uns problemas de saúde não identificados, e por vezes, isso acaba por se revelar involuntáriamente. Hoje, apesar de ter tomado uns comprimidos (e de ter dormido muito bem, mas isso já é um aparte), continuei com algumas dores, no entanto, tentei não ligar muito a isso.

Apesar de ter tido esse cuidado redobrado, em História tive um dor forte e queixei-me silenciosamente com o intuito de os elementos do grupo com quem estou a trabalhar não dessem por nada e não fizessem drama, mas falhei com sucesso essa "missão". Começou toda a gente a fazer alarido, e finalmente chegaram ao assunto que eu mais detesto, a minha "gravidez". Eu estou cansada disto, constantemente bocas, e finalmente rebentei e avisei que eu não ia tolerar mais o que se andava a passar, e que se fosse assim, eu retribuíria e elas detestariam. Há coisas que não se fazem, e compreendi finalmente que elas não são mesmo minhas amigas, caso contrário, não se punham com estas acusações. Eu estou doente, e elas riem e gozam, se fosse com elas, tínhamos o caldo entornado!

 Lição de hoje: Existe um início, um meio e nesse meio existe coisas boas e más, mas há que haver tolerância, e depois existe um fim, que surge quando a tolerância se esgota.

Dica de hoje: Whatever.

#13 Sweet 14: Hospitais

Hi people! Hoje o meu dia não se resumiu à escola, aliás, faltei. De manhã eu nem tinha aulas sequer, e não se vos contei, mas tive de fazer duas ecografias por causa das dores constantes. Ora, o Hospital onde tive de ir fazer a ecografia era um bocadinho longe de minha casa, e digamos que a viagem foi um bocadinho complicada...

Tinha de ir em jejum devido à ecografia abdominal, mas ao mesmo tempo tinha de ir com a bexiga cheia porque ia fazer uma ecografia pélvica. O certo é que em jejum, no meio de uma estrada cheia de curvas e a beber litro e meio de água fiquei tão enjoada que parecia que ia vomitar, abri o vidro e foi pior a emenda que o soneto, cheirava a pneu queimado e eu quase virei mesmo o barco, dava-me arranques, mas nunca cheguei a conseguir realmente vomitar.

Esperei, fiz as ecografias e o médico não disse nada apenas disse "Bom-dia, podes deitar, desapertar as calças e levantar a camisola" no início e "Podes limpar a barriga, arranjar-te naquela sala e sair, eu mando os resultados para o hospital". Achei-o um bocado antipático.

Saí, fui tomar o pequeno almoço e quando estava a passar pela marginal/beira-mar começo a sentir uma dor muito, muito, muito, mas mesmo muito forte do lado esquerdo na minha barriga, pontadas muito fortes que me faziam chorar com tanta dor. Fui para casa, mas passado um bocado fui para o hospital mais próximo, o do costume, digamos. 

Eu mal cheguei às urgências a sala toda começou a olhar para mim, eu gritava e chorava com dores, fizeram-me as inscrições e levaram-me logo para a sala de espera da pediatria, onde mais uma vez ficaram a olhar para mim. Chamaram-me para ir à triagem e eu chorava, voltei para aquela sala outra vez, chamaram-me para ir ao gabinete e eu lá fui, ainda a chorar, mas ainda assim mais calma. O médico fez-me umas perguntas básicas e pediu-me que me deitasse na maca e puxasse a camisola para cima, andou lá a apalpar-me a barriga, e eu chorava porque me doía imenso de novo, voltei para a sala e fui logo fazer uma ecopélvica.

Na sala a minha mãe voltou-se e era assim "Para de chorar, as pessoas estão todas a olhar para ti!" e eu volto-me para ela levantando a cabeça e digo-lhe logo a alto e bom som, para todos os que olhavam ouvirem "E tu achas que eu quero saber do que as pessoas pensam? Eu é que estou com a dor insuportável, não quero saber se olham ou não, ou o que quer que seja que pensem eu só quero que a dor pare e que os enjôos também!".

O meu médico que me fez a terceira e última ecografia era muito mais simpático, doeu-me um bocado porque ele carregava aquilo um bocado, o frustrante da coisa é que não acusou nada! Não se faz a mínima ideia do que eu tenho.

Acabaram por me dar um analgésico tão forte que eu adormeci durante umas horas e quando acordei não sentia nada, e quando digo nada, era mesmo nada! Mas pronto, na próxima semana vou ter de tirar sangue, espero que não seja outro dia igual a este!

 Lição de hoje: A rede dos hospitais é péssima quando se trata de comunicar e dar novidades ao telemóvel.

Dica de hoje: Se tens dores queixa-te, para de te fazeres de forte, senão, eles mandam-te logo para casa.

#12 Sweet 14: O meu futuro sou eu que o escolho!

Hi people! Hoje estávamos a falar sobre as dúvidas existênciais e perguntaram-me porque é que desisti do volley, sendo que, eu adorava aquilo e disse que queria competir. Eu basicamente, desisti do volley não só porque detestava a treinadora, mas também porque já não era o mesmo, eu falava de desistir com os meus pais, mas eles não me deixavam, eu tentei fazer-lhes a vontade, mas só recebia resposta como "De dia para dia essas manchetes estão a piorar cada vez mais!", "Quando é que vais finalmente para de brincar?", "Vamos lá Isabela, despacha-te!" ou até mesmo "Mas o que é que se passa contigo? Não corres, não te esforças, não dás toques na bola, dás-lhe palmadas, não arbitras bem, serves cada vez pior, será que podes começar a deixar de brincar e podemos jogar a sério?".

Eu começava a ficar cansada, e um dia voltei-me e disse que desistia e que não aguentava mais, e a treinadora veio fazer queixinhas à minha mãe, mas eu não quero saber! E agora vieram julgar-me e eu passei-me e disse com todas as letras "O meu futuro sou eu que o escolho, podem obrigar-me, mas eu ainda faço pior! E vocês não têm remédio sem ser aceitar, eu não quero e não preciso disto para nada!".

Há cá cada um, os meus pais ficaram fulos, tentaram convencer-me a voltar a trás, mas lá aceitaram e agora vêm-me estes!

 Lição de hoje: Ignora os comentários.

Dica de hoje: Revira os olhos, sorri irónico, só mostres que não te afeta, não explodas (como eu).

#11 Sweet 14: Eu tenho o melhor confi do mundo

Apesar de não ter ido às aulas e por consequência não ter acontecido nada, hoje estive, como sempre, a falar com o meu confi, e se antes eu já tinha a certeza que ele era um querido, um fofo e o melhor confi de sempre, agora tenho a certeza absoluta sintética analítica!

Eu contei-lhe uma cena muito, muito, mas mesmo muito importante sobre mim há uns tempos e hoje estivemos a falar sobre isso. Ele fez-me um texto tão lindo que eu chorei, quando contei a uma amiga (se estás a ler isto sabes quem és) e chorei outra vez e agora estou com uma ameaça de choro.

Só sei que depois do texto e da atitude ao saber de tudo, eu percebi que tenho mesmo o melhor confi do mundo, universo e arredores!

 Lição de hoje: Confia mais nos que te rodeiam.

Dica de hoje: Pode não ser fácil confiar, mas se são teus amigos estaram lá para ti, não importa o que aconteça.

 

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D