Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Acho que há coisas para as quais não é preciso ter idade, mas estômago

Querem que seja tutora de crianças com problemas. Tomam a minha vida como perfeita sabendo perfeitamente que não é. Dizem que eu tenho idade para fazer isto. Eu discordo.

Eu tenho uma vida. Tenho um passado. Tenho um presente. Ninguém disse que era fácil, exceto eles. Tomam-nos como garantidos. Não sabem cativar-nos. Não sabem falar connosco.

Eu não preciso de idade para ajudar alguém que precisa. Eu não preciso de pedidos e/ou ordens para ajudar alguém, porque isso, já eu faço sozinha. Detesto ver pessoas a sofrer, detesto ver pessoas a perderem a esperança gradativamente, dia após dia. Eu não preciso de nada disto, eu só preciso de uma coisa: estômago.

Eu já vi de tudo, nenhum cenário me vai surpreender. Eu sou ansiosa, é uma realidade, mas eu ajudo as pessoas. Eu não preciso de ajudar ninguém porque me pediram para o fazer, eu posso fazê-lo por mim.

Eles podem não me qualificar para fazer isto, mas a verdade é que naquela sala, sou uma das pessoas que mais conseguir compreender aquelas pessoas. Muitos são meninos da elite que fazem tudo o que lhes pedem, não são contra, como é que eles podem realmente ajudar um miúdo com problemas? O miúdo revolta-se contra eles porque eles só vão estar a defender o ponto de vista retrógado da escola.

Não sei se me expliquei bem, não quero saber se fiz sentido ou não. Quando começar o 9º ano vou saber o resultado, se passar vou ser tutora, caso não passar, espero bem que os meus companheiros façam alguma coisa de jeito àqueles miúdos e que não os façam sentirem-se pior.

Sou como sou

Romance é algo que nunca percebi. Pode ser algo "muito bom, maravilhoso" (just quoting), mas nunca percebi para que realmente serve.

Não gosto de romance, não faço questão em viver qualquer tipo de romance, quero apenas a minha vida, mas eu não quero amores e nem meios amores, não alinho nisso.

Não gosto muito de certas demonstrações afetuosas (não me incomodo com os outros, incomoda-me quando é comigo), não gosto de misturas. Chamem-me negativa, insensível, amargurada, ressabiada, acreditem que já me chamaram disso tudo e muito mais.

Eu sou realista, podem dizer até cruelmente realista, eu não tenho medo de dizer às pessoas que estão constantemente a dizer-me que "Daqui a uns anso falamos" que não quero e não faço, que prefiro estar sozinha que viver agarrada alguém e deixar de ter a minha livre vida.

Se já falaram comigo sobre isto e eu não vos disse nada disto, significa que é por gosto mesmo muito de vocês, caso contrário, tinham levado uma má e nada boa e agradável de ouvir resposta.

Prefiro ficar como estou que me magoar, prefiro ficar sozinha, é raro deixar que a corda estique demasiado, prefiro assim. 

Respeito todos os que são a favor de romance, mas eu não sou uma dessas pessoas, nunca na vida quis ou pensei dizer certas coisas, isso não é para mim.

 

Ela é linda

Mais uma vez surpreendi-me com as pessoas por aqui, a conclusão qe tirei delas é que precisam urgentemente de óculos bem graduados, e no caso de já os terem, irem ver porque não é suficiente a graduação.

Não me acho uma pessoa bonita, apesar de nem todos à minha volta serem da mesma opinião, por exemplo, tenho amigos e amigas minhas que dizem que sou bonita, por outro lado na escola sou considerada feia. 

Não estou acostumada de todo, a que as pessoas digam que eu sou bonita, mas no momento em que entrei naquele local, só ouvia pessoas a dizerem que eu era linda e que era bonita e que tinha bom gosto e tudo mais. 

Eu não me considero nenhuma das coisas, não me sinto nada daquilo que disseram que era. Gente a admirar a roupa que eu levava, fiquei deveras confusa com toda esta adoração por mim.

No fundo senti-me um bocado observada, por dançar daquela forma, por falar daquela forma, por outro lado senti-me algo que não me sentia há muito, muito tempo: fascinante.

As pessoas pareciam observar-me pelas atitudes que tinha, o facto de ter ido lidar com uma criança, de ter dançado com ele (neste caso era um rapaz com uma doença), o facto de não o ter ignorado e de o ter olhado de lado, senti-me uma pessoa fascinante por alguns momentos. A minha dança, a minha conversa, o meu espírito, senti que as pessoas se fascinavam.

No entanto, houve coisas que me chamaram à atenção, e uma delas foi o facto e a forma como eu olhava para as pessoas. Eu sou conhecida por ter um olhar penetrante, eu olho para as pessoas de uma forma diferente. Muitos dizem que o meu olhar intimida por eu olhar nos olhos das pessoas fixamente como se pudesse ler-lhes a alma, e ainda por cima os meus olhos são escuros.

Não sei se é por esse motivo que toda a gente olha para mim, se prestam atenção, não faço  mínima ideia, só digo que discordo completamente.

 

Movie Review | 50 Shades of Grey

Hi guys! É verdade, depois de meses à procura, uma espera angustiante e comentários negativos sobre o filme, finalmente tirei a prova do 9. Ontem estive a ver o filme, nada cortado, tudo direitinho.

É assim, o filme em si, não era nada assim de tão extraordinário, mas no geral eu gostei! Suas mentes poluídas que pensam que eu gostei por ser um filme erótico e considerado por muitos como um fime pornográfico, não foi isso que me fez gostar do filme.

Eu gostei do filme pela história, o conteúdo, que esclareço que não é pornográfico. O filme é muito em torno do mundo BDSM, mas também de relacionamentos. É verdade, a relação entre Anastasia Steele e Christian Grey não é das mais convencional e isso é bastante abordado por ela.

O que é que mais gostei e menos gostei do filme? Detestei  Anastasia, simplesmente detestei, muito sem sal, falta de essência, irritante, inconveniente, merecedora de ser chicoteada, até eu tinha vontade de o fazer!

O que mais gostei? Se detestei a Anastasia, adorei o Christian. Revejo-me muito no olhar e na postura que ele adota, partilho algumas ideias com ele. Ele tem essência, tem história, tem um passado complicado que o fez tornar-se no que se tornou e em quem se tornou.

Se mudava alguma coisa? Sim, a Anastasia, não falo da atriz, a Dakota Johnson fez um excelente trabalho, mudava sim a personalidade da Anastasia.

Quem já viu o filme gostou, ou faz parte do grupo de pessoas que desgostou do filme? Para os fãs, o que mais gostaram e qual a vossa persoonagem favorita?

 

Eu não acredito que virei uma destas miúdas

Hi guys!!!! Sim, eu sei que o título ajuda a que percebam tudo, só que não. A questão está em que realmente eu não acredito que virei uma destas miúdas.

Maior parte (gente, eu sublinho que maior parte) das adolescentes preocupa-se muito com a roupa que vai usar, com a maquilhagem, os sapatos e como vai levar o cabelo a certas festas, mas eu definitivamente não sou uma delas, quer dizer, até ontem.

Nunca fui muito de me arranjar, maquilhagem sempre foi um martírio para mim, os sapatos insuportáveis que me obrigavam a calçar naquelas festas intermináveis da escola sempre foram algo que eu esperava poder tirar de uma vez, os penteados que insistiam fazer-me no cabelo e que para tirar eram um castigo, mas por outro lado para ficarem direitos eram precisos tempos infinitos, aqueles vestidos que me apertavam a barriga e me faziam não conseguir respirar, sempre detestei essa fantochada toda.

Porque é que eu tinha que ter as pernas impecávelmente depiladas (ok, isto já é demais, eu sempre disse que os pelos estavam lá por alguma razão, mas mesmo assim, eu admito que as pernas depiladas são mais bonitas que as peludas)? Porque é que tinha de ter as unhas do mesmo tamanho, as sobrancelhas finas (não digo que não depilasse na divisão de ambas, eu não queria uma monocelha)? Qual é o problema de usar o cabelo como me apetece, comprido (detesto, mas pronto) ou curto (porque me dá pancas e de um momento para o outro pego na tesoura e zás, não mentira, vou logo à cabeleireira)?

Eu detesto andar sempre preocupada com essas coisas, nesse aspeto a minha mãe detesta-me, ela queria que eu fosse aquela miúda que se arranjasse imenso, mas não sou.

No entanto, hoje vou a uma festa, fui arranjar o cabelo (que não é por nada mas já estava a precisar), fui fazer tudo e mais alguma coisa, tenho aqueles sapatos com que não me sinto minimamente confortáveis (não é que me magoem, mas tenho receio de dar uma topada e cair de cara no chão outra vez), o meu eyeliner (aquele que a minha mãe me ofereceu para ver se eu me maquilhava mais frequentemente, mas que eu nem sequer abri, apenas enfiei numa necessaire que eu não sei identificar a cor, mas que segundo uma fonte segura é rosa e branca, anyway, ele não quer ficar bem, o gloss está algures, perdido.

Anda tudo por aí num lugar que eu desconheço e que tenho que procurar porque me apetece (não me perguntem por alma do quê, porque essa é uma pergunta que eu não consigo responder porque não tenho nenhuma resposta na ponta língua, nem em lado nenhum), o que menos me preocupa é a dança, primeiro porque sei dançar, segundo porque só me quero divertir e terceiro porque maior parte dos presentes vão estar bêbados demais para se conseguirem lembrar.

Será que estarei a ser ridícula em ser tão vaidosa, estarei a ser muito fútil? Não que eu tenha alguma coisa contra as pessoas que se arranjam, mas é só que eu sou uma desleixada e quando se trata de mim acho que é demasiada vaidade e por vezes futilidade pensar nessas coisas.

Teen Wolf: Season 1 | TV Show Review

Hi guys! Nos últimos dias tenho andado viciada na série de televisão "Teen Wolf", estive a ver a primeira das cinco temporadas existentes e sinceramente eu amei! Cada situação melhor que a outra, uma série muito interessante que me prendeu nos últimos dias.

Estou ansiosa para ver o que aconteceu à Lydia, ao Stiles, se o Derek vai mudar, o que acontece aos caçadores, ao Scott (se se vai revoltar contra o Derek), à Allison e como é óbvio ao Jackson, que neste momento tem andado muito misterioso.

Tudo agora está em aberto, e como é óbvio eu já tenho as minhas personagens prediletas. Eu adoro o Stiles e a Lydia, são ambos muito, muito inteligentes. Mas mesmo assim o Stiles é o melhor, adoro a maneira de ser dele e do companheirismo que demonstra para com o Scott.

Quem é fã de Teen Wolf? Quem é a vossa personagem favorita?

 

Quando uma amiga é uma falsa contigo

Pois, comigo aconteceu-me, confiei nela e o que é que ela faz? Torna-se uma grande cabra, precisas dela e o que acontece? Ela dá-te uma facada nas costas!

Eu precisei dela uma vez e foi grave e o que é que ela faz? Vai embora e depois ignora-me, grande estúpida! Depois ainda se faz de vítima, coitadinha, ela tem muitos amigos e esquece-se dos amigos antigos, lindo não é? Ela que desapareça da minha vida, eu não quero mais saber disto, que se lixe!

Sabem que vos digo, o problema é as meninas com dores de cotovelo, esse é que é o problema, para isso existe Halibut e Nivea!

 

Teen Wolf

Eu sempre fui muito mais de filmes que de séries, via uma ou outra muito de vez em quando, mas nunca gostei muito. No entanto, estava a ouvir umas músicas que apareciam na série "Teen Wolf", eu já estou muito familiarizada com esta série porque a minha irmã e o meu pai são fãs de carteirinha, eu nunca vi, nesse aspeto nunca acompanhei o meu pai, sempre fui mais a companheira de estrada e dos segredos que a de séries.

Continuando, acabei agorinha mesmo de ver o primeiro episódio e devo dizer que adorei, vou já ver o segundo porque não aguento a espera, tenho de por as temporadas todas em dia, já!

 

Tudo bem em não estar bem

Esta é a frase de uma música que eu adoro, originalmente ela é da Jessie J, mas eu prefiro a versão acústica do nosso Ed Sheeran.

Deixo aqui as duas versões para poderem ouvir, isto se não conhecerem.

 

 Eu não sei, o Ed Sheeran dá aquela filosofia às músicas, não diria bem filosofia, mas ele faz algo de especial. A Jessie J tem uma força ao cantá-la, mas o Ed torna-a mais, não sei explicar.

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D