Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

E nunca mais voltei a dormir

Hoje pela manhãzinha senti a pior sensação de sempre, cheguei a entrar em choque, não me mexia, quase chorava. 

Estou acordada desde as 06:30 da manhã e apesar de querer voltar a dormir outra vez, não consigo, especialmente porque quando fecho os olhos vejo aquela imagem: a imagem da minha irmã a cair da cama e eu não poder fazer nada. Estou a tentar esquecer, mas mal olho para ela, o estado em que se encontra relembra-me que se eu tivesse tido mais cuidado, se eu a tivesse puxado, se eu tivesse reagido mais depressa ela não estava assim.

Ela caiu por volta destas horas, eu estava acordada e quase a adormecer quando sinto o lençol ser puxado, olho para o lado e só a vejo cair e chorar a seguir, fiquei desesperada, tentei ligar a luz, mas não dava com o interruptor. A minha mãe chega a correr ao quarto, vai ter com ela, eu fico em cima da cama, a olhar para ela e a pensar num mau cenário, já que ela é extreamamente frágil, e não é exagero.

A minha mãe olha para ela e é aí que uma das minhas maiores preocupações se realiza, ela começou a sangrar, eu fiquei em choque, quando ela rachou a testa fui eu que soube agir, mas no momento eu não fiz nada, a minha mãe encarregou-se disso.

Fiquei com medo que fosse alguma coisa num olho, mas não, no meio do mal todo, houve uma coisa boa, foi na sobrancelha e no queixo, e é lá que as marcas estão com o sangue milagrosamente estancado e seco, já que não tínhamos nada para fazer o curativo (eu percebo destas coisas, da testa fui eu que lhe lavei e desinfetei, mas ela teve mesmo que ir ao hospital), a minha mãe foi para a beira dela, o sangue não estancava, eu fiquei no quarto deles com o meu pai, e deixei escapar lágrimas, nunca mais conseguimos dormir.

Ela está sorridente, está a jogar consola, o essencial é que ela não adormeça nas próximas horas, para todos os efeitos foi um traumatismo craniano, é preciso ter atenção. Tento não me culpar, como disse o meu pai "Foi um acidente, ninguém tem culpa, tu não podias ter feito nada!", mas é inevitável mal olho para ela, a sobrancelha esquerda e loirinha está vermelha e o queixo com marcas de sangue.

Estou a morrer de sono, já me levantei, tomei o pequeno-almoço, estou arranjada e pronta para sair, mas não consigo dormir, tenho medo que a qualquer momento as coisas com ela deiam para o torto, dá-me logo ansiedade.

Mas há que pensar que ela está e vai ficar sempre bem, está tudo bem, ela não vai precisar de ir a Castro, ela vai ficar bem, já não chora, ri, joga consola, faz a festa, lança os foguetes e apanha as canas.

Por último queria comunicar às mães do Sapo Blogs que percebo finalmente a angústia, e queria perguntar se sabem alguma coisa sobre isto por experiência própria, e se sim, se lhe pode acontecer alguma coisa muito má.

Por último peço desculpas por ter vindo aqui descarregar o problema, mas eu não aguento a angústia, e quiçá, vocês não haja ninguém que está a passar ou já passou pelo mesmo.

Rótulos num grupo

Hi guys! Ontem resolvi trazer um dos temas menos falados, mas ao mesmo tempo muito falados também, os rótulos num grupo.

O que é que são os rótulos num grupo? São aquelas designações inventadas pela sociedade, temos o popular, o nerd, o solitário, estão a ver esses rótulos que todos insistem em colocar-nos?

Pronto, há um tempo atrás, percebi que eu não era a nerd, nem a rebelde, na verdade estava bem longe disso, o meu verdadeiro rótulo nesta sociedade podre e cruel onde tudo é de papel, é ser a DUFF do grupo.

E o que é que é uma DUFF? Bem, há uma em todos os grupos, é um acrónimo usado que significa, em inglês (só faz sentido em inglês), designated ugly fat friend, traduzido à letra, designada feia gorda amiga.

Não é preciso ser feia ou gorda para ser DUFF, basta ser a mais feia e mais gorda, isso é suficiente só por si, mas no meu caso, sou feia e gorda, portanto nada a argumentar contra.

Nunca me chamaram isso. No entanto, eu descobri ao ver o filme e ler o livro (que vou dar o meu review mais tarde), foi-me recomendado por uma amiga, não com o intuito de me fazer sentir assim, mas de me fazer perceber que eu não podia fazer o que a personagem principal faz.

Nunca percebi porque não podemos ser iguais, porque é que só querem saber do que não interessa, e é isto que me deixa irritada, a hipocrisia dos meninos da elite que nos põe mais rótulos que a comida de lata.

E vocês, como é que são rotulados?

O balanço de um ano para o outro

Como já ando por aqui há algum tempo, cerca de um ano e meio (com novas identidades pelo meio, mas ainda assim), acho que contudo foi um bocado inevitável não evoluir, quer em termos de escrita, quer em termos de pessoa e quer e termos de mentalidade.

Lembro-me do dia em que comecei, 7 de dezembro de 2014, a menina aqui resolveu começar um blog sobre uma série de televisão que hoje não passa de uma memória de um passado distante e do qual não fico contente. Tentar ser uma personagem de televisão, é no mínimo triste (respeito quem o faz, não é por isso que deixo de respeitar alguém).

Entretanto criei o meu primeiro blog pessoal no dia 16 de fevereiro de 2015, conheci pessoas novas durante este tempo todo, como a Alice, a Inês, a Joana, a Sofia, a Someone Out There, entre outras tantas bloggers que sabem quem são se estiverem a ler isto.

No entanto, eu deixei o meu primeiro blog, deixei de gostar da série de televisão, abri os meus olhos, recuperei a minha personalidade e fui apenas "eu", mas como não me aceitaram apaguei o meu "Whatever" a 28 de setembro de 2015, e no dia seguinte, 29 de setembro de 2015, criei a minha nova identidade, Riley Guerreiro Almeida, 13 anos, cumpridos a 9 de setembro, recém-chegada da Inglaterra e a viver com a avó em Lisboa, a estudar no colégio luso-inglês, no instituto de francês e capitã da equipa de volleyball.

Esta fui eu durante um tempo, com o blog British Girl in Portugal, onde cresci imenso, conheci pessoas que me mostraram o outro lado dos blogs, comecei então a acompanhar pessoas como a Vanessa, a Sofia, a Mula (já agora, soube que te vais casar, apesar de não ser uma leitora ativa a 100% e anónima, eu gosto de ler o que escreves, portanto parabéns e boa sorte para ti e para o Mulo), a Inês, a Miúda e mais tarde, o Moralez e a Kika (que tem sido uma grande amiga e que fico feliz de ter conhecido) leio muitas pessoas, mas estas são as pessoas que mais sigo porque me interesso mesmo pelo conteúdo dos posts, obviamente também leio posts dos "Teen Blogs", como o da Sofia, da Inês e o da Kika, mas acho que com o tempo, os meus gostos se desenvolveram e virei versátil.

Há pessoas que me inspiram a escrever, há coisas que me fazem escrever, escrevo sobre tudo e mais alguma coisa, música, o meu gosto nada positivo acerca de livros, política, as minhas aventuras desastrosas, temas extremamente estúpidos e sobre os quais ninguém faz um post, menos aqui a "anormal". Eu tive três destaques até agora, dois como Riley e um como Bella, tenho orgulho neles, mas aquele desejo de ter um destaque obrigatóriamente desapareceu, é como a transformação do corpo de uma rapariga, demora o seu tempo e acontece quando se está preparada.

Perguntaram-me se eu tinha algum segredo? E eu tenho, eu sou eu própria. Considero que o conteúdo do post não é 100% mais importante que a escrita do mesmo, se eu não tiver um conteúdo tão interessante eu posso fazer o post ser interessante e cativante a partir da minha escrita (humor negro constituído pela ironia, sarcasmo e algumas piadas mais secas que um deserto, mas que se souberem ser devidamente contadas até têm a sua piada), no entanto, eu posso ter um conteúdo interessantíssimo, mas ainda assim, torná-lo secante se não souber expor o conteúdo devidamente.

Eu aprendi imensa coisa como blogger, deparei-me com imensas situações, cresci e amadureci um pouquinho à custa desta experiência a que me sujeitei (sem arrependimentos, desde já).

Eu fiz edição de posts, fiz edição de fotografias, trabalhei visuais novos, melhorei a minha escrita, aprendi comigo mesma, mas também com os restantes. 

Se tivesse de fazer o balanço entre a miúda que andava por aqui a escrever pensamentos no ano passado e a miúda que anda por aqui a escrever bacuradas ano passado, sem dúvida referia o facto de a maneira de ver as coisas ser diferente, ser menos inocente, tudo isso é bastante positivo.

Aquilo que espero é daqui a um ano estar aqui, nesta mesa de mandeira da sala de jantar dos meus avós, esperem lá, não posso, no próximo ano vou ter exames, mas apesar disso, espero ter evoluído e ter crescido por estas bandas mais um bocadinho.

Obrigada a todos os que fizeram e fazem a minha jornada no mundo da blogosfera agradável e especial, agraço-vos muito a todos!

 

 

Cheguei!

Hi guys! Eu sei que ontem não andei por aqui a escrever mais uns daqueles posts de humor negro que ainda me podem dar um processo em tribunal por difamação (se bem que o que eu digo não é mentira nenhuma, mas pronto), mas ontem foi um dia muito cansativo, tive a festa, o almoço de despedida e por último, mas não menos importante, uma viagem de 4 horas para um lugar que adoro.

É verdade, eu cheguei ontem pelas 22:30 à minha terra, estou no Alentejo e é para ficar durante um booommm tempo, portanto, a partir de hoje todos os posts que eu faça já sabem, não vêm do Norte do país, mas sim do Sul, onde espero que esteja bom tempo e que eu tenha umas excelentes férias!

 

Amanhã quero ir diferente!

Como amanhã é oficialmente o último dia de aulas, ou seja, é a festa, eu quero ir diferente, primeiro por ser o último dia, segundo porque tenho umas contas a ajustar, e terceiro porque na festa há muito para impressionar.

Eu sei, soa fútil e sei que não sou assim, mas já decidi que vou com uma t-shirt azul escura mais decotada e cujo ombro descai (isso tenho de manter), uns calções brancos de ganga e uns ténis (atenção, nunca se foquem nas cores que eu digo porque eu sou meia daltónica).

Vou fazer uma coisa que só acontece umas três vezes no ano, vou maquilhar-me verdadeiramente, quero ir mais provocante amanhã (cenas minhas).

Depois vamos almoçar ao café do pai de uma amiga minha, mal posso esperar que chegue amanhã!

 

E o oitavo já acabou... para mim!!!!

Hi guys! Yup, o ano letivo acabou para mim, amanhã é só a nossa festa e também algumas cerimónias de prémios, eu vou receber o do 1º lugar, da última vez caí diante da escola toda, portanto espero não fazer figurinhas este ano.

Vai haver insufláveis e outras atividades, mas na verdade, nem eu, nem o resto da minha turma estamos interessados em sair do baile, hoje até estivemos a esoclher música pimba na aula de TIC e a dançar, foi mesmo divertido!

Todos os stores nos dispensaram mais cedo, e há tarde as três horas extras de Físico-Química foram nem 90 minutos, foi um bom dia! Agora é só diversão!

 

Definitivamente, não sou boa mãe!

Sim gente, eu não sou boa mãe? E não gente, não tenho andado mais ausente porque tive um filho, nada disso. Eu não tive filho nenhum, não estive grávida, e espero nunca estar.

Mas então se eu não tenho filhos como é que sei que sou má mãe? É simples, tenho um ser loiro de olhps cinzentos/azuis/verdes em casa mais novo que eu, no meu caso, mais nova que eu.

Cheguei a esta conclusão quando lhe tive que começar a dar banho todas as terças-feiras. Eu sei, eu sei, as crianças brincam todas no banho, mas eu simplesmente não tenho paciência para ficar com as roupas todas molhadas, e ela já é crescidinha o suficiente para tomar banho sozinha, ou pelo menos, não se comportar daquela forma.

Eu não gosto muito de criancinhas, não é por isso que não interajo com elas, mas mesmo assim não gosto delas, e por um motivo desconhecido elas adoram-me!

Eu realmente sou mesmo má mãe!

E vai ficar tudo igual, penso eu!

Hi guys! Lembram-se de eu ter falado de mudar de escola, isso já não vai acontecer, vou permanecer com os meninos copinhos de leite de sempre, ou melhor, os menininhos da elite. Eu sei, eu sei, estou a ser hipócrita ao falar da elite, porque eu também faço parte da elite, mas a grande diferença é que a mim tanto me faz, sim, eu andei na pública numa das melhores escolas privadas e quero ir para um colégio, quero estudar fora do país, mas eu não quero saber dessas coisas todas da elite, das festas, nada disso para mim importa, é tudo acessório!

O certo é que como no próximo ano fico no mesmo lugar e com as mesmas pessoas, but let's do this!

Quando a hipocrisia e os telhados de vidro estão de braços dados...

Não compreendo como é que ela se mete no mundo das drogas! Não percebo como é que se mete no mundo da prostituíção! Não percebo como é que pode chegar ao ponto de entrar em coma alcoólico! Não percebo como é que se chega ao ponto de andar a roubar? Não percebo como é que podem fugir de casa! Não percebo como é que as miúdas de hoje andam com muitos ao mesmo tempo! 

Pois, eu também não percebia, ao dizer isto somos todos um bando de hipócritas, porque nós nunca tentamos realmente não recriminar, tudo tem um núcleo, esses atos têm um núcleo. Achamos que nunca nos vai acontecer, mas esquecemo-nos que todos temos telhados de vidro, logo não convém andar a atirar pedras ao ar.

Nunca percebemos as coisas verdadeiramente, exceto quando as coisas acontecem connosco. Todas estas situações foram exemplos, sendo que uma foi real para mim (a última se querem saber, eu não tenho vergonha de assumir que tive casos com muitos miúdos), porque no fundo muitas são feitas com um simples objetivo: fugir aos problemas.

Eu uso uma destas situações como escape, na altura que o faço esqueço-me que tenho muitos problemas, desaparece tudo, mas depois há uma amiguinha chamada consciência que me massacra por ter feito certas coisas.

Há cerca de dois anos atrás eu dizia que nunca deixaria que isto acontecesse, mas vejam só, olhem para mim agora! Com isto tudo há uma simples conclusão: cuidado porque a hipócrisia e os telhados de vidro, eles andam de braços dados!

A pior e a melhor semana de aulas

Hi guys! A semana que está para vir vai ser a última, finalmente! Podia estar a dar pulinhos de alegria, mas não estou, esta semana é a melhor, mas também a pior.

As aulas estão a acabar, estamos quase a entrar nos nossos três meses de Verão, eu vou para o Alentejo para casa dos meus avós, tudo perfeito, tudo ótimo, eu devia estar a dar pulinhos de alegria! Ir para lá, sem os meus pais, com um calor abrasador, com piscina, sem stress, podia melhorar?

No entanto esta é a semana do adeus, que no meu caso é definitivo, já que vou mudar de escola. Sinto-me triste por deixar algumas pessoas para trás, a minha amiga das conversas picantes... nós só falamos disto uma com a outra na escola porque mais ninguém fala e nos compreende. Vou dar um adeus completo a todos eles, posso continuar a vê-los, mas mesmo assim...

 

 

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D