Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Ai que nervos e que raiva que ela me dá!

Eu acho que não contei mas neste momento eu estou a viver com os meus pais neste momento, deixei a casa da minha avó e vim viver com eles. Como está a correr? Bem, pode-se dizer que sim.

Mas ainda agora aconteceu uma coisa que eu detestei, uma atitude que me enerva imensamente! Eu tenho andado a pensar e resolvi cortar o cabelo mais um bocadinho (não é muito, mas como eu uso cabelo curto para as minhas amigas é e quando digo que está muito comprido elas não acham e perguntam-me como está o delas), o certo é que pedi à minha mãe se ela me levava ao pé de casa da minha avó para ir ao cabeleireiro amanhã de manhã (já que não tenho treino olha vou ao cabeleireiro) e depois aproveitava e ia ver a minha avó. Resposta? Obti como resposta um "Amanhã tenho muito para fazer, amanhã depois vejo".

Fiquei mesmo irritada, é sempre o mesmo, sempre que ela me diz estas coisas significa que não vai cumprir nada do que me disse, aposto que amanhã ela não me vai levar ao cabeleireiro nem nada que se pareça e depois vai dizer que não deu e inventar uma desculpa qualquer! Mas também, eu já me devia ter acostumado, é assim desde que me lembro e não é agora que vai mudar!

7 comentários

  • Imagem de perfil

    Bella 26.11.2015

    É sempre a mesma coisa, e sinceramente acho que nunca vai mudar, sempre foi e sempre será assim!
    Eu tenho 13 anos
  • Imagem de perfil

    Vanessa 26.11.2015

    ahahah compreensível então. Ainda vais ter muito que penar, acredita. És nova e para eles és uma criança ainda, apesar de tu não te veres como tal (eu sei). Se fosse eu, no lugar da tua mãe (e eu só tenho mais 10 que tu), primeiro via a minha vida, depois logo respondia aos pedidos de uma miuda, porque ela a mim não me dá ordens (é essa a ideia dos pais). Quando chegares aos 16, dão-te um dedinho de liberdade e, talvez, já te façam esses favores. Quando chegares aos 18, aí vais ver que ainda mandam essas dicas, mas ou cumprem sempre ou desenrasca-te como quiseres que eu não estou para aturar isso.
    Vai ser sempre assim, vai por mim. Eu fui para a univ com 19, voltei para a casa dos meus pais há quase 1 ano... digamos que está tudo na mesma, a diferença é que a nossa mentalidade muda e já os compreendemos.
  • Imagem de perfil

    Bella 26.11.2015

    Pois, mas o que eles ainda não repararam é que com ou sem permissão eu faço, a mentalidade dos pais é igual à minha, do tipo "eu faço o que quero, eles não me dão ordens" ou "eu faço o que quero porque a vida é minha e eles não podem decidir por mim".
    Se bem que a continuar assim, aos 16 trancam-me em casa ou andam comigo para todo o lado, já que na cabeça deles eu sou um perigo, uma maluca!
    A ti também te acontecia quando tinhas a minha idade pensares que nunca os compreenderias porque eles eram tudo e mais alguma coisa, menos (obviamente) compreensíveis e razoáveis?
  • Imagem de perfil

    Vanessa 26.11.2015

    Não, nem por isso. A vossa geração é tal como dizes, acham que a vida é vossa e fazem dela o que querem, mas esquecem-se que vivem debaixo do tecto dos vossos pais, que são eles que vos pagam e fazem tudo (comida, roupa, escola, materiais, etc.). Sempre fui educada a respeitar isso e os meus pais, sempre tive em mente que enquanto moro debaixo do tecto deles e enquanto depender deles, devo-lhes respeito e só tenho é que fazer o que eles mandam/pedem. Ainda hoje a minha reclama que eu vou aqui ou ali de carro, o combustível sou eu que o pago e ela não tem nada que falar sobre isso. O que é mesmo meu, ela não tem que meter o dedo, assim como aquilo que dependo deles, não tenho que abrir a boca.

    Eu compreendo o teu lado, também já tive 13 anos mas nessa altura eu ainda tinha horas para chegar a casa e tinha que as cumprir. Se tivesse más notas, tinha castigos rígidos e actualmente vocês não pensam assim, não sei porquê, se é por culpa da educação que os vossos pais vos dão ou não, não me interessa, mas há uma diferença enorme!
    Tu com 13 anos provavelmente já queres sair, ir a um bar, estar com as amigas no café, etc.. Com essa idade, nunca me ocorreu, nem a todos os meus amigos, que isso fosse o nosso passatempo favorito ou ideia fixa.
  • Imagem de perfil

    Bella 26.11.2015

    Pois, eu também tenho horários para cumprir, mas não os cumpro, e se tirar más notas recebo castigo rígidos, mas ou não os cumpro, ou se os cumpro nunca servem de nada.
    Eu acho que a "nova geração" é muito assim por uma simples razão, enquanto que antes a mãe se dedicava unicamente (se bem que em 2005 a mulher já trabalhava, mas mesmo assim ainda tinha aquele tempo) aos filhos, e agora não, nomeadamente eu sempre fiquei muitas vezes sozinha, outras com a minha irmã, os meus pais estavam sempre e trabalhar e para compensar davam-me coisas e tudo aquilo que eu queria. Na maioria das casas é assim, os filhos estão imensas vezes sozinhos ou com os irmãos e por isso quando os pais lhes tentam impor valores ou regras, não há nada para ninguém!
    Estás certíssima quando dizes que eu e os meus amigos já queremos ir ao café, sair uns com os outros e mesmo ir a um bar ou para a night, aliás falamos imensas vezes disso, até já organizámos tudo!
    Para veres, já dissemos que nesse dia saímos às escondidas e vamos ter ao colégio, depois seguimos para a baixa e vamos para a discoteca, depois quando chegarmos depende, ou conversamos um bocado e vamos dançar, ou então passamos já à parte mais divertida, toca a beber! Muitos de nós já beberam ou bebem, o que é o meu caso, eu já bebi e já bebo de vez em quando.
    Eu não sei como era antes, há 10 anos atrás eu não faço a mínima ideia da maneira ou da relação dos pais com os filhos, eu acho que só tenho essa noção quando eu vou ao Alentejo e vejo a relação tanto da minha mãe com os meus avós, como de tantas outras pessoas. No teu tempo (wow, estou a falar de ti como se fosses velha, o que não és, sorry) provavelmente, vocês faziam tudo o que os pais pediam/mandavam e poucos eram os que desrespeitavam as regras, se não já se sabia no que ia dar.
    Quantos anos foram a faculdade? Não foi estranho voltar para casa dos teus pais e viver com as regras deles outra vez?
  • Imagem de perfil

    Vanessa 26.11.2015

    É isso mesmo que dizes. Eu vi um estudo há pouco tempo num anúncio do IKEA (acho eu) que pedem a crianças que escrevam uma carta ao pai natal e depois outra aos pais. Os pais leram as que escreveram para eles e choraram, sabes porquê? Porque as crianças pediram mais tempo para eles, mais atenção, mais carinho. Nem um único brinquedo! Os pais hoje em dia não têm tempo para a família e isso é mesmo uma realidade. A carga horária de um trabalho é feita só para que vivam para o trabalho e o resto não interessa... o que por acaso deveria ser alterado, mas enfim. Compreendo perfeitamente a tua rebeldia, provavelmente eu teria sido assim, mas sempre tive muito respeito ao meu pai, principalmente, e olha que passei a minha vida inteira (até aos 19 vá) com o meu pai a ir trabalhar para longe, ficar lá semanas ou até um mês inteiro. Ficava com o meu irmão e a minha mãe, andávamos sempre às turras e tal, mas era o típico entre família. É normal que no Alentejo vejas que as famílias são diferentes, embora os trabalhos aqui sejam praticamente a mesma "escravatura", as pessoas não precisam de depender de um transporte público para ir trabalhar e isso permite que cheguem mais depressa a casa e passem mais tempo juntos (eu moro no alentejo).
    Acreditas que com 13 anos não pensávamos nisso? Íamos ao café para jogar setas, snooker ou assim, grande parte do tempo jogávamos à bola, ténis, voleibol ou basquet no campo da terra ou andávamos a fazer corridas de bicicleta (só coisas de meninas ahah *cof*). Quando mudei de escola para a secundária é que já quis começar a beber, etc., mas só o comecei a fazer aos 16 mesmo. Mas depois é uma bola de neve, tu antes queres tanto ter aquela idade para beber (agora já não te vale de nada, porque precisas dos 18), mas antes era "quero ter 16 para beber", chegas aos 16 e os teus objectivos de vida nem passam por querer isso. Depois queres os 18 para a carta, chegas aos 18, tiras a carta e... o combustível é caro ou então nem tens carro e depois percebes que ser maior de idade traz mais chatices do que propriamente benefícios. Vá, tens mais liberdade, se é for só isso que ambicionavas.

    Estive 3 anos e meio na universidade, saí este ano, em Janeiro. Epa, é estranho voltar, porque estive numa casa onde eu geria o que comia, quando limpava tudo, quando lavava roupa, etc.. Aqui tenho que me gerir pela organização da minha mãe, que normalmente não bate certo com a minha. O mais chato é as bocas de "lá fazias, aqui não fazes nada", "vê lá se chegaste a casa e foste logo fazer o jantar" (mesmo que eu chegue às 18h...) e essas coisas. Ela espera que eu adivinhe as tarefas da casa, basicamente.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    Quem está deste lado?

    Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

    Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

    Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

    Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

    Apresentação Visual

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2016
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2015
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D