Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

E hoje foi o meu último dia com 13 anos

Hi people! Bem, hoje foi o meu último dia com 13 anos, é engraçado porque este ano não foi nada do que eu imaginei para mim. Lembro-me de quando era mais nova, o meu sonho era fazer 13 anos, para mim os 13 iam ser o máximo, mas simplesmente não foram nada de especial.

Com 13 anos perdi muitas pessoas, ou porque não estão mais entre nós, ou porque se afastaram de mim, no entanto conheci também umas outras quantas. Foi aos 13 anos que conheci a minha melhor amiga, e que conheci um montão de bloggers com quem falei diáriamente, conversas tardias, chamadas intermináveis no Skype...

Foi um ano cheio de surpresas, recordações, amizades, aminimizades, e a falta delas. O que sei é que estive com as pessoas mais importantes do ínicio ao fim, não perdi o tempo com nenhuma delas, mesmo que se tenham afastado ensinaram-me algumas lições e só isso já compensou o tempo que gastei. Caí muito, muito mesmo, deixei cicatrizes, episódios engraçados e outros admiráveis para trás, mas por muita alegria ou sofrimento que possa ter sentido isso fez-me crescer.

Mais recentemente, na última fase eu conheci duas pessoas que mudaram a minha vida, uma blogger que eu admiro e com quem me identifico imenso, e o melhor amigo dela. Quando os conheci na net, eu estava a precisar de esperança, nesse dia lembro-me de estar a passar por uma fase demasiado escura, caiu-me uma pestana e pedi com muita força uma mudança na minha vida, eu não tinha esperança que acontecesse, mas nada é impossível! Nessa noite falei com ambos, eles trouxeram-me luz e continuam a fazê-lo, amolecem-me, destroiem barreiras que construí à minha volta, mudaram a minha vida.

Durante este ano eu tive várias facetas, fui a Bella que tentou ser outra pessoa que não era, a Bella romântica, a Bella sentimental, a Bella rockeira, a Bella rebelde, a Bella baldas, a Bella divertida, a Bella "Whatever", a Riley, que foi o núcleo para o que sou hoje, a Bella distotópica e por fim, mas não menos importante a Bella que quero ser.

Eu fui muita coisa, fiz muita coisa, agi de diferentes maneiras, sofri, ri, chorei (ainda que não muitas vezes, apesar de esta última fase ter sido feita de lágrimas), fiz caretas, caí, levantei-me, atirei-me ao chão, lesionei-me, recuperei, fiz amizades, desfiz amizades, vesti-me de formas diferentes, desenvolvi interesses novos, ampliei os meus gostos, criei a minha personalidade e acima de tudo, amadureci (ou não, depende do ponto de vista).

Amanhã já não tenho 13 anos, mas sim 14. Amanhã uma nova etapa vai começar. E eu só tenho a certeza de uma coisa, eu não tenho planos para os 14, mas aconteça o que acontecer eu quero continuar a ser eu. Não vou fazer planos como há um ano atrás, não vou fazer promessas (já que este ano quase não cumpri nenhuma das que fiz ano passado), não vou iludir-me com fantasias inexistentes, vou deixar tudo acontecer.

A música do meu ano? Tenho muitas, mas vou deixar aqui uma que reflete os altos e baixos dos 13.

 Adeus pessoal, amanhã vão encontrar-me com 14 e com novas coisas a contar pela certa :)

O futuro no ponto de vista de uma adolescente de 13 anos

Muitas vezes dou por mim a pensar nisto, nesta coisa do futuro. Muitas vezes gostava de saber como estarei daqui a um ano, daqui a 10, não sei.

Provavelmente vou ter o cabelo comprido, castanho-chocolate porque os meus pais não me deixaram pintar o cabelo. Provavelmente não vou ter mais borbulhas na cara (não que tenha muitas, mas de vez em quando aparecem), vou estar mais magras, vou poder vestir-me como me apetece, mas não é isso que quero saber ao certo, quer dizer, é claro que me interessa saber isso, mas não é o mais importante, pelo menos para mim!

Muita gente que está a ler isto deve estar a pensar que sou maluca em não me interessar imenso por essas coisas, mas eu quero saber outras coisas, não estas!

Quero saber se me vou continuar a dar com os meus amigos, se vou continuar a escrever aqui, se isto me vai continuar a fazer feliz, se vou estar aqui.

Quem não quer saber este tipo de coisas? Eu acho que toda a gente quer saber o que o futuro lhe reserva, toda a gente sem exceção, bem lá no fundo querem. Eu estou ansiosa por saber quando vou poder sair sem ser às escondidas dos meus pais, querer ir saír à noite e ir a uma festa sem ter de me preocupar que tenho de estar em casa às 22:30.

Qual é a miúda da minha idade que não o quer, qual é a miúda que quer poder ter amigos rapazes sem o pai a intrometer-se, a rapariga que quer andar abraçada com quem lhe apetece sem terem os pais a vigiar. Eu não sei se estas coisas vão acontecer todas no próximo ano, mas espero que sim (apesar de profundamente eu duvidar imenso que isso aconteça).

Por outro lado eu não quero que aconteçam outras coisas como perder a minha essência, perder pessoas importantes, meter-me em problemas com consequências demasiado graves, perder o controlo, e acima de tudo, perder-me a mim mesma.

Eu já decidi e quero, sinto-me preparada, para crescer. Não quero ser mais a menina, quero ser uma adolescente e quero que os meus pais me parem de proteger sempre, porque não vão conseguir.

Não quero que me venham com essa conversa das desilusões e dos espinhos que vou encontrar pelo caminho do crescimento, eu não me importo!

Eu não me importo de sofrer, não me importo de me desiludir, de cair porque sei que não vou estar sozinha, sei que vou ter os meus amigos ao meu lado, a crescer comigo. Mesmo que esteja sozinha, e me desiluda com as pessoas, com as situações e que sofra por causa disso, não me vou importar porque isso é crescer, tenho de me desembaraçar sozinha, ultrapassar e aprender alguma coisa com isso.

Agora eu pergunto-me como é que faço isso se estiverem sempre a proteger-me, têm de me deixar ir e deixar que me encontre, têm de me deixar ser feliz, ser livre e ter 13 anos!

Bem, este é um futuro no ponto de vista de uma adolescente de 13 anos, desta adolescente de 13 anos.

 

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D