Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

Lost in a Cloud

Be simple. Be original. Be yourself.

É assim que eu me faço velha...

Hoje faz nove anos que o ser loirinho de olhos cinzentos/azuis/verdes nasceu. Parece que ontem ela era apenas aquele ser loirinho de olhos lindos que parecia um bulldog e que chorava e se abanava como um passarinho mal acordava.

Lembro-me da minha mãe com um barrigão enorme, durante a gravidez ela fazia muitos trabalhos manuais, bordados, colagens, lembro-me dessas pequenas coisas. Não me lembro exatamente do dia em que a minha irmã nasceu, no entanto, lembro-me de estar muito ansiosa.

A minha mãe sentiu uma dor pela hora do lanche, então o meu levou-a ao hospital, mandaram-na para casa, ela jantou e aí ela teve mesmo que ir, lembro-me que eu fui calçar os sapatos para ir com eles, porém eles não autorizaram e eu fiquei com a minha avó paterna.

Os dias sem a minha mãe lá em casa foram um inferno, eu sempre fui muito próxima ao meu pai, mas ele não me sabia pentear, e eu queria a minh mãe de volta.

Lembro-me de quando conheci aquela bebé linda, eu estava mesmo feliz, lembro-me de lhe pegar ao colo, tão pequenina...

Hoje dei-me conta que o tempo passa, ela tem nove anos, é finalista na primária... e o tempo passou por nós como por milésimas de segundo...

Por isso, parabéns à criancinha loirinha e linda, doida varrida e chata da mana!

 

Trabalhar com crianças

Eu detesto crianças, não, detestar é uma palavra muito forte, eu só não gosto delas. No entanto, como elas ainda não acabaram o Jardim de Infância, e como a casa da minha avó é pegada a uma escola, e como a comadre dela trabalha lá, eu vou lá fazer umas horas por semana, para ajudar, tipo voluntária.

Não sei se vou, não é garantido, mas pronto, fazer o quê? Ó Kika, não queres ir com o João no meu lugar?

Definitivamente, não sou boa mãe!

Sim gente, eu não sou boa mãe? E não gente, não tenho andado mais ausente porque tive um filho, nada disso. Eu não tive filho nenhum, não estive grávida, e espero nunca estar.

Mas então se eu não tenho filhos como é que sei que sou má mãe? É simples, tenho um ser loiro de olhps cinzentos/azuis/verdes em casa mais novo que eu, no meu caso, mais nova que eu.

Cheguei a esta conclusão quando lhe tive que começar a dar banho todas as terças-feiras. Eu sei, eu sei, as crianças brincam todas no banho, mas eu simplesmente não tenho paciência para ficar com as roupas todas molhadas, e ela já é crescidinha o suficiente para tomar banho sozinha, ou pelo menos, não se comportar daquela forma.

Eu não gosto muito de criancinhas, não é por isso que não interajo com elas, mas mesmo assim não gosto delas, e por um motivo desconhecido elas adoram-me!

Eu realmente sou mesmo má mãe!

Quem está deste lado?

Uma adolescente com os seus consistentes 15 anos que sobrevive às adversidades do dia a dia, acompanhada do seu blog, onde conta as suas peripécias e aventuras.

Estudante de secundário durante o dia, blogger durante a noite. Uma apaixonada pela escrita de todo o tamanho. Pensadora nata. Eterna sonhadora.

Para muitos um livro aberto, para outros um mistério por resolver.

Intrigado? Fica por estes lados e talvez desvendes o mistério.

Apresentação Visual

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D